ao.mpmn-digital.com
Novas receitas

A ‘Taste of the Berkshires’ chega a Nova York

A ‘Taste of the Berkshires’ chega a Nova York


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Os melhores alimentos da região estiveram em exibição no evento

Dan Myers

Jeremy Stanton, chef-proprietário do The Meat Market em Great Barrington, serviu presunto feito de porcos Berkshire.

Na terça à noite, alguns de os Berkshires ' os melhores chefs, fazendeiros e produtores de alimentos abriram suas lojas no Haven’s Kitchen de Nova York e mostraram à cidade o que torna a cultura alimentar da região oeste de Massachusetts tão espetacular.

Chefs de três dos melhores restaurantes de Berkshires - The Red Lion Inn, Allium e John Andrews: A Farmhouse Restaurant - serviram pratos incluindo carne de porco elevada com feijão e nhoque de ricota com almôndegas de cordeiro. O Meat Market, um açougue para animais inteiros, servia torresmo de porco, lardo, lomo e linguiça de fígado caseiras, enquanto um mixologista representando o Berkshire Mountain Distillers preparava um ponche de leite e um Bourbon azedo de bordo defumado. Cervejas e cidras produzidas localmente também estavam disponíveis, bem como produtos feitos localmente como mel, chocolates, café e queijo.

“A maioria das pessoas que conhece os Berkshires conhece a paisagem e a cultura, mas existe uma cultura alimentar da fazenda para a mesa que já existe há anos”, Fazenda e mesa de Berkshire a fundadora Angela Cardinali nos contou. “Os restaurantes e mercados estão localizados ao lado das fazendas, então a comida vai direto da fazenda para a mesa! Há algo tangível e autêntico sobre a comunidade lá que você realmente não consegue encontrar em nenhum outro lugar, e as pessoas não necessariamente sabem disso. ”

O objetivo do evento era comunicar o quão profundamente enraizada e forte a cultura alimentar está lá, e certamente foi bem-sucedido. Se você ainda não experimentou a região por si mesmo, é altamente recomendável.


Le Strade della Mozzarella chega a Nova York

Se você adora comida italiana, vá até a Big Apple para explorar o mundo da mussarela, azeite e outros produtos italianos de 17 a 18 de maio.

Em um empolgante primeiro, o gourmet Congresso de comida italiana, Le Strade della Mozzarella, irá atravessar o lago até Nova York para dois dias de apresentações do chef e degustações com mussarela e pizza, de 17 a 18 de maio de 2016.

Uma seleção dos melhores chefs, artesãos e pizzarias dos Estados Unidos e da Itália proporcionarão um verdadeiro 'sabor da Itália' e 'as muitas estradas da Mozzarella' em uma série de demonstrações de alta gastronomia durante os dois dias.

O primeiro dia contará com a qualidade e versatilidade do icônico queijo de leite de búfala italiano, mussarela de búfala Campana DOP, bem como outros alimentos italianos de alta qualidade, como massas e azeite.

O segundo dia será puramente dedicado aos 'agitadores' no mundo da pizza, com uma série de apresentações do mestre pizzaioli centradas na pizza Margherita.


A ‘Taste of the Berkshires’ chega a Nova York - Receitas

Procure por Letras de músicas de Nova York Berlim Paris pela frase de pesquisa inserida. Escolha uma das letras pesquisadas de New York Berlin Paris, obtenha as letras e assista ao vídeo. Existem 60 letras relacionado a Nova York Berlim Paris.

tarde demais para pará-la agora Em seus sapatos vermelhos Ela acredita em contos de fadas - você não pode parar o blues Todo mundo ama aquela garota - todos neste mundo Oh, ela tem tudo - ela fez sexo como uma máquina de sonho Todas as noites ela está dançando como fogo na minha sonho Ela ainda é um mistério Oh, sh

no Mickey's, maquiagem ainda nos cotovelos na toalha de mesa sebosa Mais um café e um último cigarro Sorrindo para a chuva porque você me abraça Meu melhor vestido por baixo desse casaco velho Andando pela Bleecker ninguém acordou ainda. Ainda assim, sete horas N

isto Novo Iorque Dia da cidade Dê um beijo de adeus no portão Meu avião está esperando para me levar embora Mais uma vez eu respiro você Não sei quando eu volto de novo Apenas diga que você estará esperando. esperando, esperando Baby, chegamos em algo Miles e minutos derretem em n

Iorque Garota da cidade - a garota é minha Novo Iorque Garota da cidade - dê a ela algum tempo Novo Iorque Garota da cidade - oh lá vem ela Novo Iorque Garota da cidade - oh, ela quer se divertir Morando em East Wood - no apartamento 65 Ela não tem esse dinheiro - para viver uma vida boa E ela simplesmente não pode esperar - para a noite de sábado

Novo Iorque a liberdade parece; muitas opções em Novo Iorque Eu encontrei um amigo Para abafar as outras vozesVozes em um telefone celularVozes de casaVozes através da venda difícil Vozes descendo uma escada Em Novo York Acabei de conseguir um lugar em Novo YorkIn Novo Iorque verões ficam quentes; bem na casa das centenas

Iorque Cidade, Novo Iorque Garota da cidade Novo Iorque Cidade, Novo Iorque City Girl Ela não precisa de nenhum homem Ela tem um plano de cinco minutos Porque ela é uma vadia doente (Vadia doente) Com uma coceira de um ano Eu vi isso, fiz isso, amo, preciso, quero, entendi Vi, fiz, amei, preciso,

uma Novo Iorque minuto (Whoo-oooo) Tudo pode mudar em um Novo Iorque minuto (Whoo-oooo) As coisas podem ficar bem estranhas em um Novo Iorque minuto (Whoo-oooo) Tudo pode mudar em um Novo Iorque minuto (Whoo-oooo-oooh-oooh) (Em um Novo Iorque, Novo Iorque, Novo Iorque) [Verso 1: Francês Monta

luzes e táxis Todo mundo está se movendo rápido Uptown, centro da cidade, o que você gosta? Ela pode levar o que pode trazer Ela me deu uma vida Veio através do interior da cidade Ela me levantou e me ensinou a lutar, sim Ela abriu minha mente Eu cheguei ao tricô corajoso O

(feat. Jadakiss, Ja Rule, Fat Joe) [DJ Khaled:] Isto é, isto é, Isto é, isto é, Im sobre a Unidade, Saudações de Miami Dade County Florida Listennn, [Refrão: Ja Rule.

Muitos anos desde que estive aqui, Na rua, eu estava passando meu tempo longe Para a esquerda e para a direita, Edifícios elevando-se para o céu Está fora de vista.

dah dah dah estarei lá em Novo Iorque Minuto Novo Iorque minuto Não segure sua respiração Apenas diga o que você precisa dizer O tempo é agora, não deixe isso ir no desperdício Disque meu nome, baby E eu estarei no meu caminho Chame meu nome, baby Flashin 'de volta para mim Assistindo

os dias eram longos e as noites tão frias As páginas viraram e a história se desenrolou Ele me deixou por outra senhora Ela era tão alta e nunca dormia Não houve um momento que ele pudesse se arrepender Ele me deixou por outra senhora Ele pegou minha mão um dia e me disse que ele estava saindo

os dias eram longos e as noites tão frias As páginas viraram e a história se desenrolou Ele me deixou por outra senhora Ela era tão alta e nunca dormia Não houve um momento que ele pudesse se arrepender Ele me deixou por outra senhora Ele pegou minha mão um dia e me disse que estava me deixando sem acreditar e

Novo Iorque Garoto da cidade Você nunca terá um dia entediado Porque você é um Novo Iorque Garoto da cidade, onde a Sétima Avenida encontra a Broadway Quando você é um garoto Alguns dias são difíceis Mentir.

beijo, seu toque, seu abraço Você sabe que eu quero todos vocês A escuridão em minha alma me diz para deixá-lo ir E eu preciso de você esta noite Mas estou cego pelas luzes Então eu tenho que aprender a viver sem você Então, por favor, Novo Iorque Consertar meu coração partido esta noite Porque eu deixei o

ai vu Novo Iorque Novo Iorque USA J'ai vu Novo Iorque Novo Iorque EUA Je n'avais rien vu d'au Je n'avais rien vu d'aussi haut Oh! Cest haut, cest haut Novo Iorque Novo Iorque USA J'ai vu Novo Iorque Novo Iorque USA J'ai vu Novo Iorque Novo Iorque EUA Je n'avais rien vu d'au Je n'av

Novo Iorque Novo Iorque grande cidade dos sonhos E tudo em Novo Iorque nem sempre é o que parece Você pode se enganar se vier de fora da cidade Mas eu estou prejudicado pela lei e sei como me virar, demais Ah, muitas pessoas, demais - a ha hah Demais, também muitas pessoas

Nigga eu sou de Novo Iorque (Novo Iorque) Eu tenho uma semiautomática que cospe da próxima vez se você falar (você fala) Eu tenho cem armas, cem pentes, Nigga eu sou de Novo Iorque (Novo Iorque) Eu tenho uma semiautomática que cospe na próxima vez se você falar (você fala) (E eu sei) [Verso 1 - Ja R

Iorque cidade eu gosto Novo Iorque cidade Novo Iorque cidade eu gosto Novo Iorque cidade, Oh, sim .. Você sabe que eu amo! Novo Iorque cidade eu gosto Novo Iorque cidade Novo Iorque cidade eu gosto Novo Iorque cidade, Oh, sim .. Você sabe que é verdade Lucky, eu tenho sorte Lucky, eu tenho sorte, sim, eu tenho! Você sabe

beijo, seu toque, seu abraço Você sabe que eu quero todos vocês A escuridão em minha alma me diz para deixá-lo ir E eu preciso de você esta noite Mas estou cego pelas luzes Então eu tenho que aprender a viver sem você Então, por favor, Novo Iorque Consertar meu coração partido esta noite Porque eu deixei aquele que amo S

(feat. Jadakiss, Ja Rule, Fat Joe) [DJ Khaled:] Este é, este é, Este é, isto é, Im sobre a unidade, Saudações de Miami Dade County Florida Listennn, [Refrão.

espalhando a notícia, estou saindo hoje quero fazer parte disso - Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos, estão ansiosos para se perder Bem no meio dele - Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade que não dorme E descobrir que sou o rei da colina

espalhando a notícia, estou saindo hoje e quero fazer parte disso - Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos, estão ansiosos para se perder Bem no meio dele - Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade, que não dorme E descobrir que sou o rei dos

espalhando a notícia, estou saindo hoje quero fazer parte disso Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos, estão ansiosos para se perder bem no meio dele Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar, em uma cidade que nunca dorme E descobrir que sou o rei da colina Para

Iorque A cidade é o lugar mais quente para uma lua de mel em um quarto de hotel Novo Iorque A cidade é meu lugar favorito Porque eu conheço tantas pessoas com um rosto dourado Uh-huh É sempre tarde da noite quando eu quero sair E Novo Iorque A cidade tem com certeza a multidão mais excitada Es

espalhando a notícia, estou saindo hoje Eu quero estar à parte, Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos estão ansiosos para se perder bem no meio dele, Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade que não dorme E descobrir que sou o rei da

espalhando a notícia, estou saindo hoje, quero fazer parte disso, Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos estão ansiosos para se perder bem no meio dele, Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade que não dorme E descobrir que sou o rei da colina, topo de t

não gosta dos seus gatos, você não gosta dos meus sapatos Mas eu te amo, baby, é por isso que estou cantando blues Você me liga imediatamente, nem hesite Não vá para Novo Iorque baby, ahh Agora estou chorando, estou aqui sozinho Você está deixando este lugar que uma vez chamou de lar, devo ouvir

Seis da manhã Novo Iorque hora Um pouco tarde Perde o emprego Estado de espírito Eu não sei Qual é a pontuação 10 a 9 Dê um golpe Amarre-o Hora Miller Levante a noite toda Dê uma corrida para o outro lado Está tudo bem Não tropece em seu aberto mente Novo Y

espalhando a notícia, estou saindo hoje, quero fazer parte disso, Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos estão ansiosos para se perder bem no meio dele, Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade que não dorme e descobrir que sou o rei da

espalhando a notícia que estou saindo hoje quero fazer parte disso Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos Eles estão ansiosos para se perder bem no meio dele Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar naquela cidade Que não dorme E descobrir que sou o rei da colina Top o

os dias eram longos e as noites tão frias As páginas viraram e a história se desenrolou Ele me deixou por outra senhora Ela era tão alta e nunca dormia Não houve um momento que ele pudesse se arrepender Ele me deixou por outra senhora Ele pegou minha mão um dia e me disse que estava me deixando sem acreditar

eu tenho a noite Eu tenho o dia Eu tenho uma passagem de avião de volta para casa e mil razões para ficar Eu não tenho luz, mas eu sei que meu caminho coração está desejando ficar Novo Iorque, você é meu amante concreto Você me faz

Harry se levantou, vestido todo de preto Desceu para a estação, e ele nunca mais voltou Eles encontraram suas roupas espalhadas em algum lugar abaixo da pista E ele ai.

garota tem um mínimo Fique preso aí até o número chegar Deixe o operador suave parecendo um vagabundo Minha garota tem uma cidade para administrar Tenho a chave do reino de onde vem o dinheiro Nunca vi a cor amarela nunca vi o sol E ele pensa que sou o negativo?

Iorque Cidade (3x) Ei, garota, deixe-me levá-la até o lugar, brincar de garota, colocar um sorriso em seu lindo rosto, ei garota, de Chicago para a cidade de Londres (de Chicago para a cidade de Londres) Bem apertado é um novo posição minha, baby, deixe essa coisa do meu gesso logo atrás Disto

é o fim, meu amigo, é o fim. É uma revolução, é uma vingança civil. Não há necessidade de mover ou ajustar sua televisão. Sempre que uma era morre, outra era começa. Essas lutas americanas, essas guerras americanas, essas listras americanas, essas estrelas americanas, mas o

ei, eu sei que não foi Novo Iorque Onde eu perdi minha cabeça Ei, ei, eu sei que devo ter deixado Isso estava em casa o tempo todo, E onde você estava enquanto estávamos deitados Tão bêbados que morremos Ei ei, eu sei, mas quem poderia nos culpar, Sob pressão E Eu sei

Iorque, Eu te amo, mas você está me deixando para baixo Novo Iorque, Eu te amo, mas você está me derrubando Como um rato em uma gaiola Puxando o salário mínimo Novo Iorque, Eu te amo, mas você está me deixando para baixo Novo Iorque, você está mais seguro E você está perdendo meu tempo Nossos registros mostram a você

Lil 'Fame Primetime (Novo Iorque, Novo Iorque) Esse é o lugar onde os soldados morrem (Novo Iorque, Novo Iorque) Esses são os sentimentos do mano do gueto (Novo Iorque, Novo Iorque) Esses são os manos que se multiplicam (Novo Iorque, Novo Iorque) [Lil 'Fame] (Billy Danze) Ei, de onde você é, mano? (Novo

meu coração está despedaçado Pelo amor eu gostaria de ter Bem, eu passo minhas noites nas luzes da cidade E as coisas não parecem tão ruins Você sabe que o movimento parece me acalmar E o ritmo toma o controle E eu perco meu blues quando o Novo Iorque O ritmo da cidade enche minha alma

vi um arco-íris estendido através do oceano Destruiu a Big Apple Então eu dei uma mordida Encontrei um gosto que eu gosto Mas ela me mordeu de volta Eu pulei através do oceano Encontrei uma Big Apple Então eu dei uma mordida Ela me provocou com um sabor desperdício me apunhalou nas costas cozinha do inferno

Iorque City, olhe para mim agora Sendo observado por trás do arado Mississippi, não se irrite Eu não sou um hippie, apenas um Novo Iorque menino Não queria que o prefeito viesse Ou uma grande banda de música para me cumprimentar Mas então a recepção que tive Bem, não foi o que eu h

de casa, meu estilo cresceu Doente de ser tocado como um xilofone Meu instrumento sou eu com milhares de ossos Whiling, eu só quero me acalmar Minha mãe sabe que eu preciso de uma garota para ser meio boba Sorria muito, dê muito dom Só para mim, me estrague com seu mau

[Verso 1] Para saber como é amar alguém do jeito que eu te amo Para saber como é amar alguém do jeito que eu te amo Para saber como é te matar.

[Verso 1] Para saber como é amar alguém do jeito que eu te amo Para saber como é amar alguém do jeito que eu te amo Para saber como é a sensação de te matar.

pessoas gostam de fugir Tire férias da vizinhança Pegue um voo para Miami Beach Ou para Hollywood Mas estou pegando um Greyhound Na linha do Rio Hudson Estou em um Novo Iorque Estado de espirito. Eu vi todas aquelas estrelas de cinema E seus carros e limusines chiques. Eu estive drogado no

pessoas gostam de fugir Tire férias da vizinhança Pegue um vôo para Miami Beach ou para Hollywood Mas estou pegando um Greyhound na linha do rio Hudson Estou em um Novo Iorque estado de espírito Eu vi todas as estrelas de cinema Em seus carros elegantes e suas limusines Estiveram no alto

disse adeus Algo foi quebrado Eu nem sabia como me sentia por dentro Agora todas as noites fico aqui sonhando Sobre o dia em que nos conhecemos, eu volto no tempo E vejo que mesmo que eu quisesse me esconder Não haverá como Eu poderia disfarçar meu coração '

Eu embaralhei pela cidade no dia 4 de julho Eu tinha um foguete esperando para explodir Quebrando como um foguete que faz seu caminho Para as cidades do México Morava em um apartamento na Avenida AI tinha uma cabana de piche na esquina da 10th Tive um amante

uma noite quente e quente na cidade, E eu estou cantando pela luta da minha vida E eu não tenho dinheiro, Mas eu simplesmente não me importo, Eu só quero ser famosa esta noite E eu juro, oh senhor, ela é tão bonita, E uma dia ela vai ser toda minha Então eu vou tocar o céu, até o dia que eu morrer

Eu desci para Novo Iorque cidade, uma bela donzela que eu conheci Ela me pediu para ver sua casa Ela morava na rua Barrack Refrão: E longe, Santy Minha querida Annie Oh, você Novo Iorque meninas, vocês não podem dançar polca? E quando chegamos na Barrack Street, paramos na quarenta e quatro

espalhando a notícia, eu vou embora hoje quero fazer parte disso Novo Iorque, Novo Iorque Esses sapatos vagabundos, Estão ansiosos para se perder bem no meio dele Novo Iorque, Novo Iorque Eu quero acordar em uma cidade Que não dorme E descubro que sou o rei da colina

Onassis] Olá, Costa Leste, é Onassis, pegue a Kat DeLuna! Eu conheço um lugar onde as garotas querem festejar à noite, Todos os caras amam as coisas que fazemos (Oooh), Cada garota é tão especial, E eu amo o jeito, a maneira como o lugar se ilumina ao meio-dia, A maneira como a garota acender

de onde você é? eu sou de Novo Iorque Eu realmente gosto do seu estilo Huh, o quê? Você gosta do jeito que eu ando? N-N-N-Novo Iorque Garotas, vamos, você sabe que você é gostosa com A-A-A-Attitude E é isso que faz você arrasar Em seus jeans pretos justos E meus sapatos de salto alto

você sintonizando [x4] E eu queria ir Metade da minha vida E me sinto meio estranho Como se eu nunca tivesse vivido essa vida E estou tentando muito controlar meu coração E sempre quero saber E sempre quero ir Novo Iorque você está sintonizando Novo Iorque grande cidade dos sonhos Novo Iorque Oh

novo, novo, ah Novo, novo, novo, ah Novo novo Iorque skyline Feridas que curam com o tempo Não rasteje e não se desespere É um novo novo Iorque hoje eu olho através dessas ruas da cidade Meu coração está dormente, ainda bate Nada a dizer Não há nada a dizer Eu olho através desta sala vazia Meu ele

anos desde que eu estive aqui, na rua eu estava passando meu tempo longe À esquerda e à direita, edifícios se elevando para o céu Está fora de vista na calada da noite Aqui estou, e nesta cidade, com um punhado de dólares E baby, é melhor você acreditar Refrão: Estou de volta, de volta

correndo, correndo pela selva Correndo como um escravo pelo túnel subterrâneo Disse a todos vocês que é melhor pegar essas vadias Porque eu cuspo até meus lábios precisarem de 16 pontos Eu sou, intrusão lírica, suas vadias não podem me ver como se eu fosse realmente um ilusão na qual pulo

até a borda, eu sou como uma bomba batendo lentamente Só não me empurre se você sabe o que é bom para você, eu não sou tão sagrado. Sou uma ilha, sou uma rocha Em uma ilha feita de rocha Flores de concreto, torres que caem Pra contar as horas, quem precisa de um relógio?


A Itália chega a New Rochelle.

ou, Trump deve se mudar para seu prédio e se tornar um regular na Spardaro.

Isso me lembrou de um jantar no Ennio and Michael, sem o schlep. Foi declarado como autêntico italiano pelo adorável casal da área de Northfield (quem sabia que New Rochelle tinha uma área de Northfield?) Na mesa ao lado.

Vamos tirar o básico do caminho - o pão e o estacionamento são gratuitos. Os anfitriões Rena e Antonio me lembravam de quando eu parei na semana passada para perguntar sobre a licença de bebidas (ainda não) e fazer uma reserva. Venha para pensar sobre isso, onde eles vão colocar uma barra ?? O quarto com decoração aconchegante é bem pequeno, mas mesmo isso não importa.

Não tenho queixas. Nenhum. Nenhum.

Da recepção calorosa ao adeus europeu, tudo sobre os proprietários e seu restaurante é o nirvana. Corra, não ande.

Oh, a comida! Peguei um vinho argentino e, como não estava usando os óculos, não percebi que tinha tampa de rosca. Eu não deveria estar preocupado, Steve da loja de vinhos em New Rochelle estava certo, o vinho era excelente. Foi-nos dada uma mesa que exigia um carrinho adicional para a especialidade do prato de aperitivos da casa. Como observado em outro tópico, tudo foi excelente - incluindo azeitonas, presunto, pimentão, mexilhão, brócolis di rabe e berinjela. Oh, a berinjela. Picante e delicioso. As alcachofras pareciam ser um grande sucesso nas outras mesas. Próxima visita.

A bruschetta imediatamente posta sobre a mesa era adorável - pão grelhado com alho e azeite sublime. Eu gostaria de alguns agora.

O secondi piatti (dieta, que dieta) - Tive a carbonara Spadaro, inventada há 50 anos por um parente da Rena. Cogumelos, ovo, macarrão al dente - de novo, perfeito. Marido tinha macarrão com ragu de javali, e também era muito bom.

Para as entradas, tive uma costeleta de vitela grelhada - deliciosa - e o marido tinha bronzini. Somos um casal de Jack Sprat, e eu tive a sorte de conseguir todas as peles de peixe grelhadas deliciosamente.

Sobremesas eram de Bindi, e isso estava bom para mim. Sua torta della nonna e café expresso coroaram uma refeição perfeita.

O jantar para dois custava aproximadamente US $ 60. uma pessoa. Não é um preço ruim para o nirvana.

Mille grazie uma Rena e Antonio para uma visita de duas horas à Itália. Eu gostaria de visitar lá um dia. Enquanto isso, posso simplesmente voltar para Spadaro e ter o melhor do país na Queen City of the Sound.


Kate Middleton, Lady In Perpetual Waiting, Comes To New York

Você ouviu que dizem que a namorada do príncipe William, Kate Middleton, vai se mudar para Nova York em janeiro? Wills estará ocupado treinando como piloto de resgate aéreo e marítimo, então Kate está indo para a Big Apple para estudar "fotografia de retratos". (Hobbies são importantes!) -

Mudar-se para uma nova cidade pode ser difícil, mas não se preocupe, Kate: planejamos sua vida em Nova York.

Onde Kate deveria morar: One Morton Square

Kate foi acusada de ser uma mulher de lazer, vivendo do príncipe William por enquanto, e aguardando até que ela possa viver com os dólares dos impostos do Reino Unido. Comprar um loft enorme não ajudará exatamente a mudar essa imagem, mas, por outro lado, não é como se a futura rainha da Inglaterra pudesse morar em Bushwick. The West Village é o bairro de Nova York que mais se assemelha a Londres, e One Morton Square fica longe o suficiente para que ela possa desfrutar de relativa privacidade. Além disso, ela será vizinha de Daniel Radcliffe, possivelmente o único ex-Pat britânico que poderia desviar a atenção dela.

Amigos dela sugeridos:

Os amigos certos serão fundamentais para a transição de Kate para a vida social de Nova York. Eles precisam ser socialmente ativos e apresentar Kate a todas as pessoas certas, ao mesmo tempo que a protegem de socialites propensas a dramas que manchariam a reputação de Kate por associação. (* Tosse * Devorah Rose)

/> Bee Shaffer, cuja mãe é a realeza americana, certamente entende as pressões de estar sob os olhos do público e, como Kate, é um tanto recatada e relutante na frente das câmeras. Nenhuma das garotas é famosa porque buscam celebridade, então elas poderão ir a festas e dar um sorriso de lábios finos obrigatório para as câmeras juntas. Além disso, Kate é uma grande caçadora de roupas (ela costumava ser uma compradora da Jigsaw), e tenho certeza que ela apreciaria o acesso a Anna Wintour.

/> Outra possibilidade de boa amiga para Kate é Lauren Bush. Lauren não é estranha a uma família política - tanto seu avô quanto seu tio eram presidentes. Lauren conseguiu criar uma identidade independente do nome da família como modelo e designer. Ela foi para Princeton, estagiou com Zac Posen e viajou muito para o Programa Mundial de Alimentos. Mais importante ainda, Lauren é uma grande filantropa e trabalha incansavelmente por seu programa FEED. Ela definitivamente poderia ser um modelo para Kate, que precisará começar um extenso trabalho filantrópico assim que (finalmente?) Se tornar uma princesa.

Onde Kate deve comprar:

/> Se ela sentir saudades de casa, uma pequena farra de compras na Top Shop deve animá-la imediatamente. Quanto aos designers americanos, Kate, cujo estilo é notoriamente (e meticulosamente) conservador, ficaria ótima em Ralph Lauren. E como Kate será capaz de resistir à Bloomingdales, a coisa mais próxima que temos da Harrod's?

Onde Kate deve comer:

Você não pode ser mais britânico na cidade do que Tea and Sympathy (convenientemente localizado em nosso bairro escolhido para Kate, o West Village). A lojinha com garçons totalmente britânicos seria perfeita para um café ocasional à tarde. Se Kate desenvolveu um gosto por sanduíches Vegemite em sua juventude no Reino Unido, ela deveria ir ao The Creek Bar (embaixo do Eight Mile Creek), que também serve tortas de carne e rolos de salsicha. E depois de uma longa noite de festa, que lugar melhor para se encher de um completo café da manhã inglês com bacon, salsichas, tomates e cogumelos do que o Breslin? (Embora Kate, que é notoriamente cuidadosa com sua figura, provavelmente irá manter a dieta da Rosa Inglesa de chá e torradas.)

Outra opção seria 10 Downing, que recentemente contratou um novo chef, tem uma licença de licor totalmente nova e um "ar britânico" sobre eles.

Onde Kate deve se divertir:

Kate Middleton ADORA dançar e é constantemente fotografada saindo de boates de Londres, parecendo corada (e alguns críticos dizem, recém-maquiada para as câmeras). Mas as fotos de Kate realmente festejando no INSIDE são poucas, e é por isso que ela deveria se concentrar nos clubes de Nova York que não permitem a imprensa. Soho House parece ser a escolha perfeita em termos de exclusividade, e definitivamente um bom lugar para levar William se ele vier visitar. Em termos de dança, o Boom Boom Room pode ser uma atmosfera melhor para a garota que ama música.

Mas, para uma verdadeira experiência em Nova York, Kate deveria ligar para a britânica Alexa Chung para levá-la em uma noite discreta no East Village - os paparazzi não a seguirão lá.


Coquetéis enfeitados com insetos e outros insetos comestíveis

Os insetos se tornaram uma tendência epicurista nos últimos anos, embora geralmente sejam encontrados fritos ou mergulhados em chocolate em feiras de condado, onde a alimentação extrema é de rigueur. De acordo com The New York Post, White & amp Church levou a tendência para o próximo nível. Eles estão fazendo entomofagia (comedor de insetos) de alta classe. Os nova-iorquinos agora podem se divertir com as misturas guarnecidas de insetos e aracnídeos de US $ 14, como o "Blue Velvet", um conhaque com infusão de tabaco coberto com escorpiões, ou o verme mexicano "Why Not", uma tequila, Cointreau, limão suco e coquetel de abacate, que é um grande sucesso. “Tive a ideia quando estava trabalhando em um bar em Florença e eles tinham lagostas em um tanque”, disse a esposa e mixologista do proprietário, Cristina Bini. The Post. "Eu pensei, insetos, a mesma coisa. As pessoas comem escargot, que são caramujos. Qual é a diferença?"

Embora sua lógica possa parecer absurda para muitos americanos, pode não demorar muito para que estejamos escolhendo nossos gafanhotos como fazemos com nossas lagostas. Muitos acreditam que a entomofagia pode estar no futuro da América. Um recente Smithsonian post elaborado sobre os muitos benefícios do uso de insetos como fonte de alimento. A postagem cita o alto teor de proteína dos insetos, os benefícios de economia de energia de criar e processar insetos em comparação com o gado tradicional e o menor risco de doenças associadas aos insetos comestíveis.

É claro que não seríamos os primeiros a transformar os insetos em uma refeição balanceada. Insetos e aracnídeos de todas as formas, tamanhos e espécies são consumidos diariamente em todo o mundo. De acordo com O guardião, 1.400 espécies de insetos são consumidos em cerca de 90 países. Aqui estão alguns exemplos de um relatório do Departamento de Entomologia da University of Kentucky College of Agriculture, que pode ser uma inspiração para o cozinheiro doméstico no futuro:

Austrália - Não apenas o pessoal bom que está comendo criaturas marinhas no estilo lagosta, conhecidas como Insetos da Baía de Moreton, mas alguns grupos indígenas aborígines também colhem insetos terrestres. As mariposas bogong são cozidas em cinzas quentes e salgadas inteiras; também são moídas em uma pasta e usadas para fazer bolos. As formigas do Honeypot também são petiscos populares. Fiel ao seu nome, as formigas-de-mel têm um sabor doce, graças à sua dieta diária de melada.

Bali - Libélulas que roem lagos são uma obrigação para grelhar em Bali. Colocadas diretamente na grelha de uma grelha a carvão, essas guloseimas longas e finas saem fumegantes e crocantes. Eles também podem ser fervidos com gengibre, alho, chalota, pimenta e leite de coco para uma refeição mais substancial.

Japão - Os japoneses nunca se esquivam de comer exageradamente (fugu potencialmente venenoso, alguém?), Os japoneses são conhecidos por servir larvas de vespas cozidas, gafanhotos fritos, cigarras fritas e pupas de mariposa da seda fritas.

Nigéria - No estado de Kwara, na Nigéria, cupins, grilos assados ​​no carvão, gafanhotos crus, lagartas cozidas e secas, larvas de gorgulho de palmeira fritas (e supostamente deliciosas) e larvas de besouro compostáveis ​​são os insetos escolhidos quando se trata de comer.

O que você acha de pegar uma barata em filetes para o jantar? Você já comeu um inseto? Queremos dizer, é claro, além das formigas que todos nós provamos quando crianças. A menos que você nunca tenha experimentado uma formiga quando criança, e nesse caso nós também não.


The New Berkshires

Nas colinas onduladas de Berkshires, a T + L encontra um destino clássico de verão no interior sendo refeito com a mais recente marca de sofisticação artesanal.

A primeira vez que encontrei o açougueiro de Berkshires, Jeremy Stanton, ele me perguntou se eu queria um porco interessante. & # x201CVocê sabe, um rootin & # x2019, tootin & # x2019, um caçador de cogumelos. & # x201D I & # x2019m uma garota judia, criada kosher, do subúrbio de Nova Jersey. Eu não sabia nada sobre porcos, muito menos que eles poderiam ser interessantes. Mas meu marido e eu estávamos hospedando um porco assado com alguns amigos em sua casa em Connecticut, e um porco interessante estava em ordem. Esses amigos eram tchecos da velha guarda e, antes que percebesse, Stanton não estava apenas fornecendo um porco interessante, mas recebera receitas elaboradas & # x2014 apenas parcialmente em inglês & # x2014 que eu descobri para coisas que poderiam ser feitas com órgãos e pele de porco e pés. Não comi muito naquele assado de porco, mas seu cérebro impressionou. Alguns anos depois, quando Stanton abriu o Mercado de Carne em Great Barrington, Massachusetts, percebi que havia chegado um momento-chave na evolução dos Berkshires.

Os Berkshires são há muito um destino cultural, é claro. Tanglewood, a casa de verão Lenox da Orquestra Sinfônica de Boston, oferece uma trilha sonora que vai de Shostakovich a James Taylor. Passando por aqueles portões lendários em uma tarde de verão, é possível ouvir Yo-Yo Ma ou Joshua Bell ensaiando pela janela aberta do carro. O histórico Jacob & # x2019s Pillow Dance Festival fica a 30 minutos a leste de Becket. Alguns dos melhores teatros regionais do país podem ser encontrados no Williamstown Theatre Festival & # x2014, onde os frequentadores regulares incluem Patricia Clarkson, Sam Rockwell e Blythe Danner. A área também tem uma história literária significativa: Edith Wharton considerou o Monte, em Lenox, seu primeiro lar de verdade lá, ela escreveu A casa da alegria e entreteve seu bom amigo Henry James. Em uma época posterior, os Berkshires viram muitas das crianças mais famosas dos anos 1960 & # x2019 em qualquer noite, você pode ouvir Bob Dylan, Arlo Guthrie ou Joan Baez fazendo música no Dream Away Lodge & # x2014a mágico, difícil de -encontrar bar, restaurante e casa de música ao vivo em Becket, na orla da October Mountain State Forest, onde os clientes agora vagam pelo labirinto de meditação de flores silvestres, com coquetéis nas mãos.

Esta história variada pode ser encontrada & # x2014 e sentida & # x2014 na comunidade & # x2019s apaixonado compromisso com as artes, bem como no estilo do lugar, sua atmosfera neo-boêmia local. Mas um tipo diferente de mundanismo emergiu recentemente, resumido por um novo grupo composto de transplantes urbanos e nativos de Berkshires, todos os quais fizeram a escolha consciente de viver e promover uma vida de sofisticação rural enraizada.

Em Berkshires & # x2014 uma região íngreme e montanhosa que se estende do oeste de Massachusetts até a fronteira de Connecticut, que é atravessada por estradas sinuosas e pontilhada de vilarejos charmosos & # x2014 você pode encontrar o seu caminho seguindo a comida. Matthew Rubiner, que abriu o Rubiner & # x2019s Cheesemongers & amp Grocers em 2004 em um antigo banco na Main Street em Great Barrington e o seguiu com o popular Rubi & # x2019s Caf & # xE9, foi o primeiro na área a criar um visual brilhante e alto - estabelecimento de varejo final. Isso levou um amigo que havia entrado quando a loja abriu pela primeira vez a me ligar, praticamente hiperventilando. & # x201CI sinto como se estivesse & # x2019m em Fauchon, & # x201D ela disse, referindo-se à meca parisiense de todas as coisas culinárias. E, de fato, Rubiner & # x2019s é um paraíso gourmet, e o próprio Rubiner, o poeta laureado do queijo. Cerca de 125 queijos artesanais são exibidos com descrições como esta, para Azeit & # xE3o: & # x201Tipo de leite de ovelha rico, denso, ocasionalmente fluindo & # x2019s queijo de leite & # x2018Serra (montanha) & # x2019 do sul de Portugal . Acanhada e sedutora. & # X201D & # x201C estamos em uma era de extremo conhecimento, & # x201D Rubiner diz. & # x201CO cliente leigo tem uma profundidade de conhecimento incrível. And there are a lot of cool, young, dynamic people who want to be butchers and cheesemongers. This probably extends across the landscape of artisanal food, to manufacturing and producing. Not just chefs are stars now.”

The Berkshires have attracted precisely these young people—ones who might have gone into business or law or advertising in decades past but who, instead, are building lives close to the earth. Maybe it’s a result of watching their own parents work too hard and not enjoy the fruits of their labors𠅋ut regardless, they have redefined success for themselves. Time with family and friends, homey pleasures: this isn’t 1980’s-style gluttony but something altogether different. This breed of Berkshire-ite is interested in learning and savoring, and in giving back. Each week at the community table at Rubi’s Café, the local farmers—Stanton’s brother Sean, who runs the Barber brothers’ Blue Hill Farm in Great Barrington, among them𠅌ompare notes over breakfast about what’s on the docket at the slaughterhouse and the price of vegetables. “Hay is a popular subject,” Rubiner says. Erhard Wendt, who owns the Williamsville Inn, is known to be an expert forager. He (and he alone) knows where his ramps are, and Rubiner sells his ramp butter. Jeremy Stanton has staked out the best spots for morels, hosts classes in introductory and advanced sausage-making, pickling, and whole-hog breakdown, and sends recipes for cassoulet and milk-braised pork to his mailing list of 500. In one newsletter, he wrote: “We are here together because we collectively willed it to be so. Together we have put $250,000 directly into the hands of local meat farmers and a corresponding amount of delicious food directly into our bellies.” Mark Firth, whom Rubiner refers to as one of the “new old-school hipster butcher chefs,” used to co-own highly successful restaurants in Brooklyn, including Marlow & Daughters. “I would go back and forth,” he tells me, �tween my farm up here and my restaurants down there, and I finally realized that I really didn’t want to be raising animals here, then going back to the chaos.” Firth decamped to the Berkshires with his wife and young children, and recently opened Bell & Anchor, a 60-seat locavore restaurant that he describes as “We raise it, we kill it, you eat it.”

“I’m sick of the expression �rm to table,’ ” Rubiner says. “I mean, what else is it supposed to be?” Following the food trail leads deep into the land and the complex web of people who take care of it. After a quick stop at the charming Southfield Store, a café/restaurant/bakery that sells favorites such as Shirl’s gelato and work by local artists, he takes me down a dirt road to Rawson Brook Farm, where about 40 milking goats each yields six quarts of milk a day at the height of the season. “This is about as low-tech an operation there is,” Rubiner says. Indeed, the goats are roaming, there isn’t a soul to be seen, a refrigerator is full of the Monterey chèvre that the farm produces, and every so often someone stops by to buy some. But for a long time it was Stanton, the butcher, who delivered the fresh goat cheese all over the county each week, from the Old Mill, in South Egremont, all the way to Mezze, in Williamstown, easily driving a hundred miles. And he still gets around, despite running his thriving new business. Por quê? 𠇏or the same reason that I drive to Chatham, New York, twice a week to pick up my bread,” Rubiner says, referring to the camaraderie among these merchants and restaurateurs. “I wouldn’t survive without it.”

Three hours from Manhattan and two and a half from Boston, “Great Barrington is not a suburb of anything,” says cookbook writer, food blogger𠅊nd former town selectman𠅊lana Chernila, who works most Saturday mornings at the farmers’ market selling produce for Indian Line Farm, one of the first community-supported-agriculture farms in the country. “It will never be absorbed by a city. It never will become less of itself.” Perhaps for this reason, the town and its environs easily inspire we-could-live-here fantasies among visiting urbanites. It’s just big enough to feel like it wouldn’t get old fast, yet retains the small-town sense of knowing and being known. This fantasy—mine, I’ll admit it—involves not only a refining of my palate, an ability to distinguish a ramp from a scallion, but also the wherewithal to whip up, as Chernila regularly does, granola from scratch (let alone know what to do with half a pig’s head when Chernila got one, she made headcheese).

The range of accommodations the Berkshires have to offer is striking. In April 2011, Richard and Clare Proctor, a British couple, began renovations on what had once beena typical roadside motel, the Briarcliff, at Monument Mountain, and transformed it into a spare, comfortable, design-centric, and altogether cheerful—not to mention reasonably priced—spot. They’re still working on the grounds. “Motels are where you go to get murdered, or go to have sex for a few hours in the afternoon,” Clare says, referring to the pop-cultural preconceptions of such places, 𠇋ut we were tired of B&B’s. We𠆝 stayed in lots of them and no longer felt compelled to talk with fifteen strangers at ten o𠆜lock in the morning.”

A B&B that would not fit the Proctors’ scenario would be Stonover Farm—owned by Tom Werman, a former heavy-metal record producer who, along with his wife, Suky, has created a serene and airy property in Lenox, within walking distance of Tanglewood, complete with an art gallery and a one-room schoolhouse now used as a guest suite. And though modern, rural minimalism may be a hallmark of the new Berkshires, elegance and luxury abound at Wheatleigh, the elegant country-house hotel, and the heart, soul, and history of the region are on full display at the exquisite Blantyre, both also in Lenox. If I had a wealthy, eccentric, beloved great-aunt, this is where I𠆝 want her to live. Owner Ann Fitzpatrick Brown has created an environment so warm and cosseting that, staying there, I was overcome by a hazy, delightful sense of relaxation, like a puppy finding a spot on a rug in the sunlight. There were books and magazines to satisfy every taste and whim, from Dickens to Olá! In the 1902 manse’s great hall, the staff posts suggestions for the day’s activities: Playing a game of chess in the music room. Relaxing in the sauna in the Potting Shed. Taking a walk on the Blantyre trail. Embarking on a guided tour of the extraordinary wine cellar with Luc Chevalier, the elegant maître d’ and former sommelier who moved to Blantyre from his longtime position at New York’s Lut. The house is full of such treasures—the regal heads of a Canadian caribou named Bob and an elk called James portraits of “the girls,” Brown’s late, beloved wheaten terriers, dressed in full Elizabethan garb a portrait of a “Hoover granddaughter” leading a lamb. Brown, whose family has owned Blantyre for 32 years, is a curator of a certain magical, all-but-bygone era, and her passion is in preserving it. “One of the reasons people come back is that it’s always the same,” she tells me. “Once, we had a problem in the Paterson Suite with the frog stopper in the bathtub. A guest came back after years and asked, ‘What happened to the frog?’ ”

As tempting as it is to sink into the nurturing environment of Blantyre and never leave, just over in Stockbridge is the yin to Blantyre’s yang: an unlikely, institutional-looking, massive brick building perched high above the Stockbridge Bowl lake, the Kripalu Center for Yoga & Health—where an entirely different kind of nurturing takes place. As is true of most things Berkshire, Kripalu is authentic, complex, quirky, storied, and unlike anyplace else. Its appeal is not flashy or immediately apparent. It takes time to discover the beauty of guided morning kayaking on the Stockbridge Bowl, or the range of programs, from the most out-there (Soul-Level Animal Communication: What Our Animals Are Really Telling Us) to the seriously cutting-edge (Stephen Cope’s Institute for Extraordinary Living, which is engaged in a Department of Defense𠄿unded study of yoga’s effects on military personnel suffering from post-traumatic stress disorder). One evening, I booked an after-dinner ayurvedic treatment called shirodhara in the spartan Healing Arts Center. An oil was chosen specifically for my dosha, or bodily humor. Anxious? Ungrounded? Restless? Fearful? Irritated by loud noise? Chilled or cold? Check, check, check. In a small, quiet room, a practitioner named Nikki draped me in towels, then began to pour a slow, steady stream of warm oil onto the center of my forehead, my “third eye.” Music—meditative chants𠅏illed the air, repeating, repeating. The sensation, at first, was almost unbearable. But then something within me began to break down, to relax. After an hour in which I lost all sense of time, having stopped wondering how I𠆝 ever wash the oil out of my hair, and smelling not-unpleasantly of sesame, I drifted back toward my monastic room, feeling a rare and profound sense of peace. I stopped in front of a plaque engraved with a quote from Mahatma Gandhi. It seemed to encapsulate everything there is to say about life in the Berkshires and its valiant anthem to living an authentic, grounded life: “Happiness is when what you think, what you say, and what you do are in harmony.” I think the butchers, the cheesemongers, the farmers, and the artists and artisans who make up today’s Berkshires would agree.


Rooftop Chopped Brought the Competition Even Closer to Fans at the New York City Wine & Food Festival

At Rooftop Chopped, a brand-new event for the New York City Wine & Food Festival, fans of Food Network's long-running competition cooking show were treated to a special experience: an insider's look at the show. Following the format of the show, participating chefs, among them former Chopped competitors, cooked their choice of either appetizer, entree or dessert, and the eventgoers had the chance to taste and vote on their favorite dishes from among 30 in total. And of course the cast of judges and host Ted Allen were on hand to try the dishes and present the awards for both their judges' pick and the people's choice.

"We are taking our participation in the Festival to a completely higher level," said Ted of the highly anticipated event. "I am excited for the food, for the competition. It's like Chopped Live," he said of the new format. And this time Ted had the chance to taste the dishes — something he doesn't get to do on the show. While the festivities were going on, fans could also audition. "We've never done an event where people could come and apply to be on the show," Ted said of the unique opportunity. "It's like they're participating in a live, large-scale version of our competition."


A ‘Taste of the Berkshires' Comes to New York - Recipes

To quote our favorite Celtic band, MacTalla M ó r Celtic Roots Band , "The pipes are calling resistance is futile," although this could easily have been the refrain for aficionados who attended WhiskyLive 2009 in New York to taste a wee dram or two of the good stuff.

Como parte do Tartan Week celebrations, on March 30, 2009, Pier Sixty at the Chelsea Piers in New York was transformed into a little bit of Scotland with bagpipers piping, informative seminars, great food, mood setting music by MacTalla M ó r Celtic Roots Band, and plenty of products to sample and whet your whistle whether your interest was Scotch Whisky, Japanese Whisky, Canadian Whisky, Irish Whiskey, ou Bourbon, with a few interesting beers and even a rum to round out the evening of tasting.


The Pipers Warming Up

WhiskyLive offered attendees the opportunity to attend six different seminars, and always looking to increase our spirits knowledge, the Spirited Travelers, também conhecido como Debra C. Argen e Edward F. Nesta, attended two very interesting seminars - "Glenmorangie's Brave New World - A Journey in Pursuit of Perfection," e Maker's Mark Bourbon 101.

Since the two seminars that we wanted to attend were at the same time, we had to divide and conquer with (Debra) attending the "Glenmorangie's Brave New World - A Journey in Pursuit of Perfection" seminar, and (Edward) attending the Maker's Mark Bourbon 101 seminar.


Glenmorangie's Brave New World Seminar

With his charmingly thick Scottish brogue, I felt like I was transported to Scotland as I listened to Dr. Bill Lumsden, Head of Distilling and Whiskey Creation no The Glenmorangie Company as he presented his informative and very tasty seminar I must add, "Glenmorangie's Brave New World - A Journey in Pursuit of Perfection."

The seminar looked at the history of The Glenmorangie Company and what makes Glenmorangie different, from the hard, mineral rich spring water, to using the tallest stills in Scotland, to the American White Oak ex-Bourbon barrels that are only used twice and then discarded as they do not interfere with the Glenmorangie soft, delicate, range of flavors, to the science behind the new range of Glenmorangie products.


Dr. Bill Lumsden, Head of Distilling and Whiskey Creation

Of course, the best part of any spirits education, is the accompanying tasting, which included a flight tasting of six Glenmorangie Single Malt Scotch Whiskies that began with the Original, and progressed to the Lasanta, a Quinta Ruban, a Nector D'or, a Astar, and ended with the Signet.

With each progression, Glenmorangie added a few new fans of each product, and like everything else in life, there are always some things that just stand out, and although each of the offerings from Glenmorangie were delicious, my favorite tasting was that of the Astar, which is Gaelic for journey, with its aromatic nose, and with a wee drop of water added, which Bill referred to as "releasing the serpent" the spirit really opened up and revealed mint, vanilla, crème brulee, and toasted oats on the nose and on the palate, a rich and spicy mouth feel, and a delightful lingering warmth available in limited quantities I savored every drop.

I (Edward) attended the Maker's Mark Bourbon 101 seminar led by Maker's Mark Master Distiller Kevin smith. The seminar was much more than just a chance to sample Marker's Mark. Kevin discussed that Bourbon can be made any where in the continental United States, but that the majority of Bourbon comes from Kentucky where the climate, grains, aging, water, the unique characteristics of each brand, and the watchful eye and palate of the Master Distiller, combine to produce the best Bourbons. There is only one common thread that all Kentucky Bourbons share and that is the climate, as the other elements vary by product thus producing a wide and varied range of color, taste, and finish. With respect to grain, Bourbon must be at least 51% corn, but most vary the percentage of corn, as well as the other types of grain that they use from wheat, malt barley, and rye, and the percentage of each. Combine aging, type of yeast, fermentation, how they char their seasoned wood for the one and only time that a barrel may be used to make bourbon, and where they receive their water supply from, and you have a set of permutations that can make your head spin, but alas we had some excellent Bourbon to sample to calm the nerves.

So, taste we did. In front of each attendee were 4 different samples of Maker's Mark that included "White Dog" that is clear and fresh out of the barrel, a sample that was aged for 2 years, an over mature sample, and the Fully Mature version. The "White Dog," as it is so aptly named, was young with heavy alcohol on the nose and palate, and a bit wild this is what the Master Distiller and his team sample to size up the potential and future of that specific barrel. As we sampled the different aged products that ranged from 2-years to the over mature, you could see how the combination of type of grain, and the effect of the barrel, had on the product. The 2-year bourbon still had a heavy hand of alcohol notes on the nose and palate causing a burn on the finish, while the over mature was smooth but a bit sweet and lacking balance. The Fully Matured had the consistency that you come to expect from Maker's Mark, smooth on the palate, no burn on the finish, and a balanced nose. Kevin closed the seminar with a salute as we lifted our glasses and toasted all Bourbon and its unique United States identity.

We continued our "spirits education" on the tasting floor visiting the individual vendors and sampling many of the products, and it was interesting to taste different styles of whisky side by side where you could experience the nuances of the whiskies that varied from heavy peat to little or no peat, and how the different water as well as aging, affects each of the products. WhiskyLive also provided us with the opportunity to reacquaint ourselves with some old favorites like Yamazaki Single Malt Whisky from Japan , as well as introduced us to some new finds that we might otherwise have never known.

Taking time from tasting, we enjoyed dinner while listening to the talented MacTalla M ó r Celtic Roots Band comprised of Jesse MO Ofgang (pipes, whistles, drums, guitar, percussion, vocals), his sister Ilana (piano, bass pedals, organ, lead vocals), brother Levon (pipes, whistles, percussion), brother "MageErik" (vocals, bass), and mother, Patty Devlin (bodhran, vocals) who had the enthusiastic audience clapping in time with the music as the band played many cuts off their latest CD, The New Colossus .


MacTalla M ó r Celtic Roots Band

Day had slowly made its transition to evening with the New York skyline dramatically silhouetted against the Hudson River as we made our way back into the reality of Manhattan. All in all, it was a perfect night.


‘The Fiercest’ Vegan Burger Competition Comes to New York

Popular New York City vegan hotspot, V Spot Organic, will host “the fiercest plant-based burger competition”, The Burger Supremacy 2018 on May 14th. The event is being organized by U.S. Veg Corp, which also brought the first vegan cheesecake competition to New York last year.

While the finalists have yet to be announced, U.S. Veg Corp has confirmed there will be at least eight vegan burgers taking part in the competition. The styles will range from traditional burger to gourmet takes on the classic.

Founded by Sarah Gross Feoli and Nira Paliwoda, the U.S. Veg Corp specializes in producing plant-based events. Their aim is to provide opportunities for vegan and plant-based brands to target “a passionate audience interested in a vegetarian and eco-friendly lifestyle.”

Described as the company’s “annual flagship event”, the New York City Vegetarian Food Festival will take place on May 19 th , only a few days after The Burger Supremacy competition. The food fest will feature talks from many experts and activists as well as cooking demonstrations.

The market for plant-based and vegan themed events in the United States is growing as consumers are steering away from meat and dairy products. A recent study found that, in order to live more healthily, over fifty percent of Americans are now choosing vegan sources of protein over animal-based options. Furthermore, the number of vegans across the U.S. has also risen, by a staggering six hundred percent.

Additionally, the health benefits of a plant-based diet are becoming widely recognized, contributing to its growing popularity. Credible organizations such as the American Diabetes Association have endorsed a plant-based diet, stating that eating fruits and vegetables in combination with plant-based proteins is one of the best and most effective ways to combat the disease’s symptoms and help to prevent its onset.

Tickets for the vegan burger competition are on sale now and include a taste of every participating burger, along with organic chips and salsa, and a selection of drinks.


Assista o vídeo: Conhecendo As Divisões De Nova York. Vlog 2