ao.mpmn-digital.com
Novas receitas

SmokeLine da BrisketTown estreia no High Line

SmokeLine da BrisketTown estreia no High Line


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Depois de um atraso no final da semana passada, Daniel Delaney abriu uma loja na High Line por volta das 17h30. Sexta-feira e prontamente vendido fora do peito. OK, não exatamente, mas qualquer um que ainda não tivesse entrado na fila naquele momento SmokeLine poderia ser perdoado por pensar que entrar na linha poderia ser uma causa perdida. Já havia 38 pessoas esperando Estilo Franklin Barbecue (eles e as próximas 162 pessoas a chegar também receberam koozies de cerveja SmokeLine vermelhos). E porque não? Você pode argumentar que Delaney acaba de abrir uma loja para servir o melhor peito de Nova York em um de seus lugares mais bonitos.

O menu SmokeLine apresenta o que chama de dois sanduíches de churrasco no estilo do Texas Central. Há The Deckle (peito defumado, picles caseiros e cebolas em um pão torrado na manteiga, US $ 8) e The Mess (queijo frito com peito picado, costela desfiada, tempero de cebola e molho de pimenta em um pão torrado na manteiga, $ 10). Você pode pedir pratos de peito (mistura de peito magro e gorduroso de 1/3 libra, US $ 12), costelas de porco (1/3 libra de costelas tradicionais, US $ 12) e costela de boi (uma costela de boi gigante, US $ 28), que vêm com salada de batata, picles, cebola e pão.

Mas a diversão não pára por aí. Por US $ 60 você pode pedir "The Trough": meio quilo de peito, oito costelas de porco e uma costela de boi gigante servida com salada de batata, pickles caseiros, cebolas e pão.

SmokeLine foi relatado como um local sazonal aberto até outubro, embora quando questionado na sexta-feira com que frequência ele estará lá, Delaney disse: "Todos os dias, pelo menos nos próximos dois anos." Ele poderia muito bem estar apenas no aperto de abertura. De qualquer forma, você pode esperar vê-lo tripulando a estação pelo menos ocasionalmente. "Estarei onde precisar estar", observou ele.

Qualquer um que se considere um aficionado por peito que ainda não fez a viagem para BrisketTown Delaney na Bedford Avenue, à sombra da ponte Williamsburg, não ande, corra para o High Line (aqueles que já foram proclamando erroneamente o Mighty Quinn's no East Village "o padrão pelo qual todos os outros churrascos [em Nova York] são julgados" pode aprender uma ou duas coisas). Este peito está bom doentio. A carne é ridiculamente suculenta. Você poderia facilmente devorar um prato e desejar ter dobrado seu pedido.

O SmokeLine está aberto de segunda a domingo (11h00 às 21h00), mas provavelmente você vai querer chegar cedo, pode haver uma espera que vai dar um novo significado ao nome deste parque.


A primeira aparência do feed: SmokeLine

O mestre do pit, vencedor do Food & Drink Award, Daniel Delaney, estreia seu churrasco no High Line.

Prêmio Food & amp Drink & ndashwinning mestre Daniel Delaney traz as tortas e refrigerantes BBQ & mdashplus no centro do Texas, de seu local em Williamsburg, BrisketTown, para o High Line. Com estreia prevista para 18 de abril, o posto avançado ao ar livre & mdashDelaney & rsquos primeiro em Manhattan & mdashdoles apresenta versões adequadas para piquenique de suas carnes defumadas exclusivas, incluindo um sanduíche de queijo e peito frito, porco desfiado (agora colocado entre rolos de chalá Amy & rsquos Pão) e, exclusivo para SmokeLine, costelas de cordeiro. Também em oferta: refrigerantes feitos sob encomenda com xaropes P & ampH e uma seleção rotativa de tortas sazonais (mirtilo, maçã) do padeiro Rachell Roth de Littleneck. High Line na 15th St com a Tenth Ave (718-701-8909)


Coisas legais para fazer em 18 de abril de 2013

Suas vantagens: 1) Brunch no jardim ensolarado de Andanada. com sangria infinita. por 28 dólares. 2) Um jantar peruano combinado com vinho de um dos chefs mais quentes de LA. Vai acontecer no dia 27 de abril na James Beard House. 3) Uma sessão de treinamento com um medalhista olímpico de ouro. Sério, está ligado.

Uma festa Purple-Velvet Abaixo da Circolo

Você pode conhecer o Circolo como aquele restaurante italiano NoHo onde você provou a torta de framboesa que mudou sua vida. Mas você está prestes a conhecê-lo como o lugar onde passa suas quintas-feiras descansando em um paraíso subterrâneo roxo e sexy de coquetéis de vodca com limão. Porque eles têm isso agora.

Quintas-feiras, Circolo, 45 Bond St (entre Bowery e Lafayette), 212-375-0323, consulte o menu

Beleza sueca, por menos

Ouvimos dizer que você estava procurando por jeans suecos de verão e um casaco esporte leve de algodão. Então, fomos em frente e pedimos que a Acne abrisse essa venda de amostras em Tribeca. Ok, talvez não tenhamos nada a ver com isso. Mesmo assim, jeans suecos.

Até 19 de abril, do meio-dia às 19h, Acne Studios, 401 Broadway (entre Walker e Lispenard), 212-334-3303

Sexta-feira

Peito premiado no High Line

BrisketTown. Esses caras tornaram a carne tão saborosa que as pessoas deram a eles um prêmio e os declararam rei de todos os peito de Nova York. Mas eles não são restauradores de louros, então eles estão abrindo uma vaga no High Line até outubro. A carne defumada é a carne que mais trabalha no churrasco.

19 de abril a 18 de outubro, SmokeLine on the High Line (na 15th St e 10th Ave), 718-701-8909

Uma beleza francesa no West Village

Se disséssemos que em breve você comeria mexilhões marinados resfriados e tamboril assado com uma infinidade de chopes de Nova York em uma brasserie ensolarada de madeira escura na esquina de Greenwich dos caras do Sel et Gras, você estaria interessado. Em notícias possivelmente relacionadas, você nunca vai adivinhar o que é este lugar.

Estreia em 19 de abril, Charlemagne, 679 Greenwich St (em Christopher), 646-558-5623, consulte o menu

Sábado

Frango. Waffles. Brooklyn.

O clássico brunch de frango, waffles e Bellini. não é uma coisa. Ou não foi até agora. A Sweet Chick de Williamsburg pegou suas receitas de frango com waffle e melancia-Bellini e as aplicou à refeição conhecida popularmente como brunch. Isso é conhecido em alguns círculos como um avanço.

Sáb-Dom, 11h-16h, Sweet Chick, 164 Bedford Ave (na N 8th), Brooklyn, 347-725-4793, consulte o menu


Incríveis comidas no topo da linha

Eu nem me lembro de uma Nova York sem o High Line, você lembra? Por onde passearíamos quando o tempo esquentasse para admirar os jardins e a cidade de cima & # 8230 com uma taça de vinho na mão?

Desde a sua inauguração em 2011, o High Line se tornou um destino favorito (especialmente na primavera e no verão) para turistas e nova-iorquinos. Correndo da Gansevoort Street no Meatpacking District até a West 30th Street em Chelsea, o parque elevado de 1,6 km de comprimento oferece algumas das melhores vistas da orla da cidade, possui 210 espécies de plantas exuberantes e diferentes, hospeda passeios, palestras, apresentações e eventos , e o mais importante, é o lar de vários vendedores de alimentos importantes da área também, todos os quais acabaram de abrir suas lojas para a temporada. Então, da saborosa carne defumada em Delaney Barbecue para Mango Paletas em La Newyorkina, aqui está o que comer enquanto você está atravessando a agitada e arejada High Line.

O Taco Truck: Enquanto eles começaram a vida como um restaurante móvel com sede em Nova Jersey, The Taco Truck agora vende comida mexicana autêntica em lojas, quiosques e carrinhos em Nova York, Nova Jersey e até em Massachusetts. E não faltam itens atraentes em seu cardápio High Line dedicado, como Tacos Al Pastor, Tortas recheadas com Beef Barbacoa e a saudável Ensalada la Unica com verduras misturadas com tomate, abacate, queso e sementes de abóbora em um vinagrete de abacaxi.

SmokeLine da Delaney Barbecue:Outro transplante do Brooklyn, o High Line ainda é o único lugar onde você pode desfrutar da carne premiada de Dan Delaney (ele foi coroado "Rei do Peito de NYC" em 2013) fora de Williamsburg. Esse Oak-Smoked Beef pode ser pedido como um prato ou empilhado em um sanduíche, junto com uma série de acompanhamentos refrescantes e vegetarianos, como Salada de Batata ou Black Eyed Pea, Salada de Repolho ou Pickles crocantes e salgados.

Terroir no The Porch: Embora a maioria dos petiscos vendidos no High Line sejam fáceis de comer em qualquer lugar, é difícil superar a experiência relaxada, sente-se no Terroir um posto avançado ao ar livre de Paul Grieco e o popular bar de vinhos de Marco Canora. A lista de bebidas cuidadosamente selecionada destaca pequenas vinícolas e cervejarias de todo o estado de Nova York, e há uma série de pratos deliciosos para desfrutar ao lado, de uma salada Farro com ervilha-de-açúcar a uma suculenta vitela e almôndega de ricota.

Garrafa de café azul: The High Line era Garrafa azulA primeira localização fora do Brooklyn, e os moradores de Manhattan foram devidamente conquistados por seus cafés de origem única, linha completa de bebidas expresso, mochas feitos com Nunu chocolates e leite de Battenkill Valley Creamerye o New Orleans Iced Coffee, um dos mais vendidos, que é fermentado a frio por 18 horas com chicória torrada e adoçado com açúcar de cana orgânico.

La Newyorkina: Os picolés (ou paletas) artesanais do popular carrinho de Fany Gerson são inspirados em seu México natal. A estimada chef confeiteira (ela também é dona da criativa loja de donuts, Massa) usa frutas frescas, leite e mel de fazendas locais para seu estábulo de sabores deliciosos, como Iogurte com Berry Swirl, Ameixa Torrada, Abacate, Limão e Pimenta, Coco, Manga e Tamarindo.

Melt Bakery: Certamente não faltam guloseimas congeladas para escolher no High Line, mas Fundição se destaca na embalagem com sanduíches de sorvete inovadores, como o “Lovelet”, biscoitos de veludo vermelho com sorvete de cream cheese, o “Morticia”, biscoitos de chocolate com crack embalando rum de chocolate maltado e especiais rotativos, como o “Jackson”, manga Iogurte gelado lassi entre dois bolos macios com aroma de cardamomo.

Pop Populares: Uma das primeiras histórias de sucesso de Smorgasburg, o agora onipresente Pop do povo levaram seus produtos refrescantes para o High Line. Seu menu sazonal de picolés e gelo para barbear (pense em ameixa azeda, morango, milho doce, baunilha e mirtilo) inclui frutas de fazendas de Nova Jersey e Nova York, como Red Jacket Orchards, Van Houten Farms, Philips Farms e Maxwell Farms .

L'Arte del Gelato: Embora você possa encontrar suas colheres suaves no vizinho Chelsea Market, é infinitamente mais satisfatório obter sua dose de sorvete no topo do ensolarado High Line. Feito em pequenos lotes com leite orgânico de origem local, frutas maduras do mercado verde e produtos de qualidade importados da Itália, a seleção de gelati e sorbetti inclui o saboroso Amaretto, Pistache de nozes, Denso, Chocolate com pimenta caiena e Fior di Fragola (brilhante, morango de verão).


O verão em Chelsea ficou ainda mais emocionante com uma nova adição ao icônico High Line do bairro. The Golden Hour, uma nova experiência de restaurante localizado no High Line Hotel, abriu oficialmente as suas portas na semana passada, permitindo aos hóspedes entrar e desfrutar da sua natureza luxuosa em primeira mão.

Golden Hour foi concebida pelos notáveis ​​donos de restaurante Joshua Boissy e Krystof Zizka. Os dois conquistaram uma fortaleza na cena gastronômica de Nova York com seus dois estabelecimentos anteriores premiados, o Maison Premiere no Brooklyn e o Sauvage em Greenpoint. Juntos, eles criaram restaurantes que elevaram as experiências dos hóspedes a novos níveis, e o Golden Hour, sem dúvida, terá o mesmo efeito.

A vibração do Golden Hour exala elementos tropicais, o que realmente fará com que os hóspedes se sintam transportados para fora da cidade de Nova York. A vegetação envolve todo o perímetro do restaurante, enquanto a decoração promove ainda mais o clima tropical. Quando os convidados entram no local, eles notam imediatamente os designs ousados, que incluem tampos de mesa de latão, cadeiras treliçadas em formato de viga em preto e branco e guarda-chuvas listrados. Com vistas estelares de Chelsea e uma localização exclusiva longe das movimentadas ruas da cidade, a experiência Golden Hour não pode ser batida.

O que é ainda mais emocionante são as comidas e bebidas, porque um bom ambiente não é nada sem uma refeição deliciosa com os amigos! Os hóspedes que se dirigem ao Golden Hour terão um mimo, para dizer o mínimo. O cardápio é repleto de pratos deliciosos, como aperitivos de camarão grelhado, rolos de lagosta, fritas de lingueirão e robalo. E essas são apenas algumas das opções de jantar. O Golden Hour também oferece menus de almoço e brunch.

Will Elliott, que comanda a área do bar, também imaginou alguns coquetéis incríveis para os hóspedes saborearem enquanto jantam. Escolha entre uma série de bebidas, incluindo El Draque, uma mistura de cachaça, limão e Yerba buena, e o Pimm’s Golden Cup, uma mistura de gin londrino, gengibre e borragem servida em um cálice dourado. O cardápio de drinks também conta com drinks gelados que não vão decepcionar, como o Frozen Negroni e o Blue Kapalua, que combinam rum, abacaxi fresco e curaçao.

O Golden Hour estará aberto de domingo a quinta-feira das 14h às 22h e de sexta a sábado das 14h às 23h. O Golden Hour em breve adicionará horas de brunch.


Experimente o melhor churrasco country & # 8217s, bem aqui em Nova York

O fim de semana do Memorial Day é o momento ideal para provar aos seus amigos que vêm do sul da linha Mason-Dixon (e nunca se cansam de dizer como o churrasco de Nova York é horrível) que esta cidade pode destruir. Um grande número de novas churrascarias foi inaugurado recentemente, com mais a caminho, e eles abrangem a gama regional de peito do Texas (apenas uma mistura de sal e pimenta - sem molho!) A costelas pegajosas ao estilo de Kansas City (com um molho à base de melaço e tomate). Leia um guia regional para a melhor nova sugestão de Nova York.

Comemore o verão com peito do Texas esfregado a seco no SmokeLine on the High Line. (Tamara Beckwith)

No Tres Carnes, Sasha Shor serve carne no estilo do Texas em tacos no estilo mexicano. (Brian Zak)

Myron Mixon está trazendo a deixa de Carolina para o East Village. (Natalia Weedy)

Nova York encontra a Carolina do Norte no Mighty Quinn's, que fuma costelas, peito e carne de porco desfiada com vinagre. (Brian Zak)

As costelas do Blue Smoke's Memphis proporcionam uma boa dose de carne. (Tamara Beckwith)

Este pernil de cordeiro, como todas as carnes do Fletcher's, não contém hormônios e nem antibióticos. (Brian Zak)

O ambiente confortável em estilo taverna no Strand Smokehouse em Astoria é perfeito para pegar um litro de cerveja artesanal e comer pontas queimadas, picles caseiros, salada de repolho jalapeño e pão de milho. (Christian Johnston)

Você encontrará links importantes dos Okies no Mable's. (Brian Zak)

Dinosaur Bar-B-Que de Syracuse está se ramificando para o Brooklyn com um posto avançado Park Slope que logo será inaugurado. (Brian Zak)

RIGHT ON & # 8216CUE

Alguns amantes do churrasco podem zombar da ideia de kimchee de ruibarbo servido com seu peito, mas Fatty ’Cue, que acabou de reabrir sua localização original no Brooklyn após um longo hiato, a carne é perfeitamente defumada como qualquer coisa que você provavelmente encontrará no sul. “Tiramos mais do churrasco do estilo texano do que de qualquer outro”, afirma o chef Anthony Masters. “Boa parte do que fumamos é [feito com] um esfregão seco. É basicamente a [forma de churrasco] com a qual me sinto mais confortável. Eu não gosto de molhos. ” 91 S. Sixth St., Williamsburg 718-599- 3090 e 50 Carmine St. 212-929-5050

Especialidade: Seu suculento peito (US $ 23) servido com bao (pães chineses no vapor), além de itens ainda mais estranhos, como costelas de cordeiro servidas com um iogurte de tofu fermentado (US $ 14). E durante o verão, Fatty ’Cue faz assados ​​de porco de quintal todos os domingos.

BRISKET COM VISTA

Depois de uma viagem a Austin, Texas, onde provou pela primeira vez o peito de verdade, Dan Delaney, o chefe de carne por trás do Williamsburg BrisketTown, trouxe para casa um fumante e começou a fazer o melhor peito no estilo texano já criado por um não texano. No mês passado, ele expandiu para o High Line com a estreia de SmokeLine, um estande onde você pode apreciar a vista do Hudson e a aclamada carne de boi de Delaney. Fiel ao ethos do Texas, é sem molho e apresenta uma mistura simples de sal e pimenta. 359 Bedford Ave., Williamsburg 718-701-8909 e na High Line na 15th Street.

Especialidade: Peito ($ 25 por libra) é a estrela do show em BrisketTown (obviamente) e no novo SmokeLine (onde os sanduíches variam de $ 8 a $ 10), mas a costela de porco ($ 19 por libra), torta de creme de banana ($ 4, disponível como um especial) e acompanhamentos - couve (US $ 4), feijão ao estilo do Texas (US $ 5), disponível apenas no original - também fazem justiça ao Lone Star State.

ESTENDENDO OS FRONTEIROS

No Tres Carnes, uma taqueria de tamanho modesto que foi inaugurada na Sexta Avenida no início deste ano, você não encontrará as quesadillas de queijo gloppy, pratos de taco de casca dura e outras bastardizações da culinária mexicana comuns em restaurantes típicos Tex-Mex. “Estamos chamando de 'mexicano defumado no Texas'”, diz Sasha Shor, o chef executivo que, ao lado do mestre da cozinha Mike Rodriguez, fuma as carnes do restaurante no estilo texano com uma mistura tradicional antes de embalá-las em tacos e burritos de casca mole . 688 Sixth Ave. 212-989-8737

Especialidade: Burritos de peito e tacos suaves (US $ 9,50) feitos com uma receita secreta de 11 especiarias diferentes - mas sem açúcar, permanecendo fiel ao Texas - são a assinatura do restaurante.

MIXON IT UP

O campeão competitivo de churrasco, Myron Mixon, pode vir da Geórgia, mas diz que cozinha como um Tar Heel. “Eu nasci e cresci no estilo Carolina,” diz Mixon. A saber, as carnes em seu novo restaurante enorme de 10.000 pés quadrados, Orgulho e alegria, a inauguração na próxima semana no East Village terá o chute azedo pelo qual a deixa da Carolina do Norte é conhecida. Espere molhos ricos em “vinagre, pimenta-de-caiena e sal”, diz Mixon. 24 First Ave. (inauguração em junho)

Especialidade: Mixon ganhou inúmeros prêmios por seu trabalho suíno, então qualquer coisa de porco, da costela ao ombro, é uma boa aposta. Suas opções de menu menos tradicionais - como mac e queijo misturado com costela baby-back desossada ou um peito e haxixe de porco - também podem ser vencedoras.

PODEROSO FAZ CERTO

O amor pode ser um grande motivador. No caso de Hugh Mangum, cujo povo é de West Columbia, Texas (perto de Houston), isso se estende à sua disposição de dominar um estilo de churrasco não texano. Quando conheceu sua futura esposa, que nasceu em Charlotte, NC, “Eu nunca tinha fumado bitucas de porco”, diz Mangum. “Mas eu tive que aprender a impressionar a família dela.” Estamos muito felizes por ele ter feito isso. A carne de porco desfiada em Poderoso Quinn, que começou como uma barraca em Smorgasburg e abriu uma loja de tijolo e argamassa no East Village em dezembro, pode ser a melhor da cidade. 103 Second Ave. 212-677-3733

Especialidade: Não perca as costeletas macias e perfeitamente salgadas (US $ 23 por rack) e carne de porco desfiada doce e pouco vinagrosa (US $ 7,50 por porção), sem falar dos acompanhamentos como feijão cozido, que são tão texanos quanto qualquer outra coisa.

GRAND OLE GRILLING

Por mais de 10 anos, Danny Meyer’s Fumaça Azul trouxe sua qualidade de jantar requintado para churrasco caseiro, e seu império enfumaçado continua a se expandir com um terceiro local inaugurado esta semana no JFK. O chef Kenny Callaghan joga as costas de bebê de Memphis e os doces costeletas ao estilo de Kansas City com igual desenvoltura. Para as costas do bebê, Callaghan usa uma mistura de 17 especiarias que fica nas costelas por um dia. Ele então os fuma sobre maçã ou madeira de cerejeira por sete horas antes de escová-los com um molho saboroso bem no final. “Isso permite que o molho cozinhe, mas não caramelize”, explica. JFK Terminal 4, inaugurando no início de junho, atualmente em 116 E. 27th St., 212-447-7733 e 255 Vesey St., 212-889-2005.

Especialidade: As costelas de Memphis (US $ 16 por meia costela) mais salgadas do que doces são carnudas e tenras.

KINGS COUNTY & # 8216CUE

“Não estamos tentando replicar o que eles fazem no Texas ou Memphis”, diz Bill Fletcher, proprietário da Fletcher na seção Gowanus do Brooklyn, inaugurada em novembro. “Isso é sobre a cultura alimentar do Brooklyn.” Enquanto três fumantes gigantes produzem clássicos do churrasco, como costelas ao estilo St. Louis e peito do Texas, o Fletcher's dá à carne defumada um giro global com char siu (bife de porco) com molhos de estilo asiático e pimentões poblano recheados. As carnes são adquiridas em fazendas sem hormônios e antibióticos, o que deve ajudar muitos Brooklynite a engolir mais facilmente. 433 Third Ave., Gowanus 347-763-2680

Especialidade: As costelas (US $ 12 por quarto de meia) são feitas com perícia, assim como o char siu, mas nosso favorito é o cordeiro assado (US $ 7 por quarto de libra), um especial giratório inspirado no carneiro defumado do Kentucky.

INDO GREGO

Astoria's Strand Smokehouse, que foi inaugurado em novembro, traz um toque do Queens para suas carnes. “O que estamos tentando fazer é um pouco mais moderno em termos de comida” do que simplesmente churrasco regional, diz o chef e mestre de cozinha John Zervoulakos, que nasceu e foi criado no Queens. Pense em cordeiro defumado, pastrami de pato e até bochechas de boi. O resultado é um bairro sólido com cervejas artesanais na torneira, 40 tipos de whisky e palco de bandas country e bluegrass. 25-27 Broadway, Astoria 718-440-3231

Especialidade: O menu muda com base no que está disponível no açougue local (carnes custam meio quilo, geralmente cerca de US $ 10), mas cordeiro é um prato especial regular. E não perca as tortas caseiras de pêssego, mirtilo e merengue de limão (US $ 6) se estiverem no menu.

SMOKIN & # 8217 OKIES

Nunca ouviu falar de churrasco ao estilo de Oklahoma? Jeff Lutonsky, nativo de Oklahoma, e sua esposa Meghan Love (ela é de Kentucky) querem mudar isso. O casal de 2 anos e meio Smokehouse e Banquet Hall de Mable em Williamsburg depende exclusivamente de receitas da avó de Lutonsky, Mable. “É uma espécie de ponto intermediário entre Kansas City, Texas e Memphis, em termos de uso de molho barbecue à base de tomate”, diz Love sobre o estilo, em que o molho não é espalhado na carne, mas servido na lateral. 44 Berry St., Williamsburg 718-218-6655

Especialidade: Experimente o peito (US $ 14,95 por um prato de meia libra com acompanhamentos) - é servido nu (os texanos sem dúvida aprovarão) com um molho barbecue maravilhosamente picante e doce o suficiente à parte. (Quem se importa se os texanos desaprovariam!) Também dê uma mordida nos hot links do Schwab's Oklahoma (US $ 5) - o padrão de salsicha do estado. “Em Oklahoma”, diz Love, “seria como pedir uma Coca”.

Não temos certeza se "churrasco Syracuse" é realmente uma coisa, mas Harlem's Dinosaur Bar-B-Que, que deve se expandir para Park Slope no mês que vem, justifica isso. O fundador John Stage é um motociclista e se inspirou para abrir seu primeiro dinossauro no interior do estado nos anos 80, após pedalar pelo sul em sua bicicleta. Você pode saborear as influências de Memphis, St. Louis e Texas em sua carne de porco e costelas, mas o interior do estado também aparece nas populares asas de frango - que são ao estilo seco de Syracuse, não Buffalo. 604 Union St., Park Slope e 700 W. 125th St. 212-694-1777

Especialidade: Os porta-estandartes do interior incluem batatas salgadas ao estilo de Syracuse (fervidas com muito sal e servidas com manteiga), bem como asas rechonchudas (US $ 3,95 por três, até US $ 13,95 por 13) grelhadas com perfeição picante.


Fora do menu

Neste verão, o restaurante sazonal fora do hotel servirá pizzas em forno a lenha, além de antepastos, saladas e sobremesas, tudo preparado em uma cozinha aberta. Dan Silverman, acima à direita, o chef do Standard Grill, está supervisionando o menu com a ajuda de consultoria de Frank Pinello, dono da Best Pizza em Williamsburg, Brooklyn. Algumas pizzas serão cobertas com vegetais da fazenda Hudson Valley do hoteleiro André Balazs. (Abre segunda-feira): 848 Washington Street (13th Street), (212) 645-4100, standardhotels.com/high-line.

ABC COCINA As referências latinas estão por toda parte no cardápio do mais recente restaurante de Jean-Georges Vongerichten e seus sócios. Mas eles têm um toque criativo: salmão curado com mezcal, empanadas de ervilha e solha com pimenta verde. Ian Coogan é o chef de cozinha que trabalha com Dan Kluger, o chef executivo. A aparência é mais concreto cinza industrial do que uma fazenda com telhado de telha. (Quinta-feira): 38 East 19th Street, (212) 677-2233.

Imagem

PEQUENO PRÍNCIPE O nome deste bistrô de 38 lugares tem a ver com a localização, não com a história de Saint-Exupéry. Há tradição de sobra no menu de Paul Denamiel, dono do Le Rivage no bairro dos teatros. Junto com a sopa de cebola e o bife au poivre estão os biscoitos de chocolate Jacques Torres: 199 Prince Street (Sullivan Street), (212) 335-0566.

SMOKELINE BrisketTown, uma churrascaria no Brooklyn, abriu agora uma loja em Manhattan ao longo da High Line: High Line na West 15th Street, sem telefone, delaneybbq.com.

Olhando para a Frente

A SALA DE ESCRITA Em setembro, Michael e Susy Glick, proprietários da Parlor Steakhouse, transformarão o espaço que abrigava o Elaine's em um restaurante americano. O nome homenageia os escritores para os quais Elaine's era um clube: 1703 Second Avenue (88th Street).

COGNAC EAST Uma filial da Brasserie Cognac abre em cerca de um mês: Avenida Lexington, 963 (70th Street).

TELEPAN LOCAL O chef do Upper West Side, Bill Telepan, abrirá este lugar no final do verão, servindo tapas americanas: Rua Greenwich, 329 (Duane Street).


SmokeLine da BrisketTown estreia em alta - Receitas

JUÍZES PARA O NOSSO VEGAN COOK-OFF, 12 DE ABRIL DE 2015

Estaremos anunciando os jurados para nossa competição de comida caseira em breve!

JUÍZES PARA O NOSSO VEGAN COOK-OFF, 3 DE AGOSTO DE 2014

Demetrius Bagley é um filme premiado e também produtor de eventos. Ele produz o documentário Vegucated assim como Mashup vegano, um programa de culinária da televisão pública. Em 2009, ele produziu a Gala de Gala, politicamente inovadora e financeiramente bem-sucedida, New & # 160York League of Humane Voters & # 8217. & # 160

Junto com o NYC Vegan EatUP por 10 anos nesta temporada, Demetrius está / esteve envolvido com muitas coisas da cena vegana de NYC, incluindo as inovadoras NYC Veggie Pride Parades, NYC Vegetarian Food Festivals, Veggie Conquest, Vegan Potlucks em NYC !, Veggie Prom & # 160 e o Conselho de Liderança Sustentável de Nova York. & # 160

Tim Donnelly é um editor do site de vida econômica Brokelyn.com, para o qual uma vez ele perseguiu Martha Stewart sob a ponte do Brooklyn e um escritor de recursos do New York Post, onde ele tem sutilmente plantado propaganda vegana em todos os seus histórias. Seu texto também foi publicado na Medium.com, Inc. Magazine, Billboard e The Atlantic, onde escreveu sobre a espinhosa edição da tatuagens veganas. Ele mora em Boerum Hill, onde é um mestre do trocadilho amador e quer que você saiba que, embora você diga que aquela garota está no clube vegetariano, ele nunca viu um herbívoro.

Katharine Heller é ator, escritor, contador de histórias, apresentador de podcast e multi-hifenizado que mora no Brooklyn. Ela é a criadora e apresentadora do podcast de narração de histórias Diga ao barman, e o dramaturgo da premiada peça & # 160O menino no porão e seu show de uma mulher, Meu pai é mais louco do que seu pai: uma investigação científica. Às vezes você pode vê-la na TV em comerciais, na tela grande em filmes ou ouvir sua voz em anúncios de produtos que ela normalmente não pode pagar. Ela é uma convidada regular no podcast de comédia Keith e a garota, & # 160e adora cachorros. Ah, e ela é vegana.

JUÍZES DO NOSSO COOK-OFF VEGAN, 2 DE JUNHO DE 2013

Terry Hope Romero, autora e coautora de livros de receitas veganos mais vendidos Veganomicon: The Ultimate Vegan Cookbook, Cupcakes vegan tomam conta do mundo, biscoitos vegan invadem sua jarra de biscoitos, torta vegan no céu, viva vegan!: Autênticas receitas veganas latino-americanas e seu mais recente, Vegan Eats World. Ela apresenta demonstrações de culinária animada e palestras informativas para multidões famintas em festivais e conferências gastronômicas em todo o mundo em Paris, Nova York, Boston, Toronto e muitos mais. Terry contribui para o Comida Urbana Quente coluna em VegNews. Ela também possui um certificado em Nutrição Baseada em Plantas pela Cornell University.

Blossom's Michael Parkin juntou-se à estimada família de restaurantes veganos há quase dez anos. Michael atuou como gerente geral da localização principal na 9ª Avenida em Chelsea e foi fundamental na criação e abertura da família de restaurantes Blossom Du Jour. Seu mais recente empreendimento foi a parceria na abertura do Cafe Blossom no Carmine. Localizado no coração de West Village em um quarteirão conhecido por um legado histórico de restaurantes finos, o Cafe Blossom continua o padrão de excelência que colocou Blossom firmemente no mapa culinário da cidade de Nova York.

Carnívoro residente Dan Delaney traz churrasco superfocado ao estilo do Texas para a cidade de Nova York. Para fazer isso, ele viajou para Austin, Texas, onde adquiriu um fumante enorme de 18 pés, além de uma tonelada de madeira de carvalho post, e carregou ambos de volta para casa.

Ele recentemente abriu a Briskettown em Williamsburg, que recebeu elogios de The New York Times, NY Magazine, e The Village Voice. Em abril, ele abriu a Smokeline, sua primeira locação em Manhattan no High Line em Chelsea.

O que um comedor de carne tão comprometido está fazendo em uma culinária vegana? Perfeccionista incansável, Dan conhece muito bem o cuidado, a dedicação, a paixão e o suor necessários para ser um bom chef. Mostre a ele do que se trata todo esse negócio vegano.

JUÍZES DO NOSSO VEGAN BAKE-OFF, 10 DE FEVEREIRO DE 2013

Sarah Gross é ocupado. Além de ser o organizador do evento anual Festival de comida vegetariana de Nova York, ela também corre Rescue Chocolate.

Foodies, locavores, vegetarianos, veganos, flexitarians e aqueles que simplesmente querem saber mais sobre como viver um estilo de vida saudável e sustentável migram para O Festival Anual de Comida Vegetariana de Nova York. Empresas de comida vegetariana, restaurantes e fornecedores de saúde e bem-estar se reunirão de 2 a 3 de março para celebrar a 3ª celebração anual da comida vegetariana e da vida sem crueldade no Metropolitan Pavllion.

Rescue Chocolate é "a maneira mais doce de salvar uma vida!" Com sabores divertidos como Peanut Butter Pit Bull, Foster-iffic Peppermint e The Fix, 100% dos lucros líquidos de cada chocolate comprado são doados para organizações de resgate de animais em todo o país. Feito na melhor tradição belga com ingredientes de alta qualidade e sem conservantes artificiais, o Rescue Chocolate é feito à mão no Brooklyn, certificado pela Kosher Parve e 100% vegano.

Myq Kaplan é um comediante chamado "Myq Kaplan" (pronuncia-se "Mike Kaplan"). Ele se apresentou no The Tonight Show com Conan O'Brien, no The Late Show com David Letterman e em seu próprio Comedy Central Presents de meia hora: Myq Kaplan. Ele tem um podcast chamado "Hang Out With Me" e alguns álbuns e todo tipo de outras coisas que são mais divertidas do que ler uma biografia. (Embora esta seja uma biografia bem divertida de ler, hein? Eh? Você ainda está fazendo isso! Você não pode largá-la!) Em conclusão, o fim. PS vá para myqkaplan.com por mais, ou em outro lugar por menos. Oh, e ele é vegano.

Chefe de cozinha Adam Sobel é o dono do Caracol canela, o primeiro caminhão de comida totalmente orgânica e vegana do país. Servindo comida vegana criativa e doces e donuts feitos na hora em NYC e NJ desde fevereiro de 2010, Cinnamon Snail não perdeu tempo em capturar os corações e barrigas de entusiastas de food truck e ganhou o prêmio Taste Vendy do povo em 2012.

Junto com Cinnamon Snail, Adam possui Certified Orgasmic, O único serviço de bufê vegano completo de New Jersey. Com opções de menu emocionantes para satisfazer dietas sem glúten, macrobióticas e alimentos crus, o alimento orgânico certificado é 100% livre de produtos de origem animal e não usa cores, sabores ou conservantes artificiais.


The Lowdown on the High Line

Desde a inauguração em 2009, o High Line tornou-se um destino para banhos de sol, passeios, lanches e arte inovadora. Agora, o parque elevado se estende da Gansevoort Street no Meatpacking District por toda a extensão do icônico bairro de galerias de Chelsea & # 39s, até a West 34th Street e o empreendimento em construção Hudson Yards na orla da Hell & # 39s Kitchen. Os visitantes também podem desfrutar de um bando de vendedores no próprio parque, com alimentos, bebidas e guloseimas de nomes como Blue Bottle Coffee, Melt Bakery e o L & rsquoArte Del Gelato.

Todos os dias, os visitantes caminham pelo High Line, desfrutando da vista da orla marítima e contemplando os quarteirões abaixo. Though one can easily while away a sunny afternoon here, the neighborhood offerings don't stop when you hit street level. Lace up those walking shoes we've detailed the best dining, shopping and sightseeing surrounding each of the park's exits.

Whitney Museum of American Art. Photo: Karin Jobst

Gansevoort Street Entrance, Meatpacking District
Lush greenery above gives way to cobblestone streets, seafood and shopping below the High Line's first entrance.The entrance is the beginning point for park tours, departing Tuesdays at 6:30pm and Saturdays at 10am from May through September.

Culture: Whitney Museum of American Art
The venerable Upper East Side institution has relocated downtown to a stunning new building by starchitect Renzo Piano. Not only do the museum's five floors of galleries hold amazing American art, its outdoor terraces offer some incredible views of Lower Manhattan and the Hudson River.

Dining: Captura
After working up an appetite in the fresh air, head to this three-level seafood restaurant in the Meatpacking District that features a menu dotted with inventive dishes like crab spaghetti and scallop gnocchi. The sleek, open space and shareable food create the perfect setting for a memorable meal with friends.

Shopping: Zadig & Voltaire
Outfit yourself at the NYC flagship of this Parisian rock 'n' roll&ndashinspired label. Inside, find delicate cashmere pieces, customized studded knitwear, washed-silk camisoles and hip-hugging denim.

Sightseeing:
After a filling meal and some retail therapy, head back to the park and continue your stroll. The stretch of the High Line near the Gansevoort Street entrance is known as the Gansevoort Woodland. It's the ideal place to feel miles away from Manhattan, thanks to large trees like colorful redbuds and Whitespire gray birch. (All you have to do is ignore the sounds of honking taxicabs below.)

Milk Gallery. Photo: Will Steacy

West 14th Street Entrance, Meatpacking District
On hot summer days, cool off in the shade of the 14th Street Passage, a 4,000-square-foot stretch. It's near here that Tuesday evening stargazing sessions take place. Down below, take in exotic eats, fashionable boutiques and striking art.

Culture: Milk Gallery
This large Chelsea studio and event space (a former location of the MTV Video Music Awards after-party) also hosts an art gallery specializing in the works of photographers who document celebrity, fashion and pop culture. Expect all kinds of exhibitions&mdashfrom photos of Andy Warhol&rsquos Factory to shows by up-and-comers from Parsons.

Dining: Mercado de especiarias
Jean-Georges Vongerichten's sprawling Asian restaurant, which first opened its doors in 2004, focuses on the street food the owner enjoyed during his travels in the Far East. The menu offers everything from charred chili-rubbed beef skewers with Thai basil dipping sauce to caramelized banana with spiced milk chocolate sauce. It's delicious.

Shopping: Diane von Furstenberg
Diane von Furstenberg is one of a number of boldface design names to have set up shop in the Meatpacking District. This flagship, a glass-fronted storefront with curving interior, is a fitting showcase for her iconic wrap dress, which she debuted in the 1970s and now revives every year in updated colors and prints. There&rsquos much more inside: bags, shoes, skirts and seasonal items (swimwear for summer, coats for winter), to name just a few.

Photo: Joe Buglewicz

West 16th Street Entrance, Chelsea
If you begin to smell fresh food wafting through the air near 16th Street, that's because you're nearing the food trucks that line the Chelsea Market Passage. Choose from vendors like La Newyorkina, Delaney Barbecue's SmokeLine (from the founder of BrisketTown), Melt Bakery, the Taco Truck and more (all cash only), and then claim a spot at the Porch&mdasha seating area on the park&mdashand dig in. We advise treating the fare here as an appetizer, though. Plenty of filling meals await on street level.

Dining: The Green Table
As the name might suggest, the menu at the Green Table, located inside Chelsea Market, is based on sustainability&mdashseasonal and local products that don't drain natural resources. Dishes include soups, salads and entrées such as a vegan hot pot or chicken potpie. Wash it all down with organic and biodynamically grown wines, beers and hard ciders, or cocktails made from house-infused liquors.

Shopping: Chelsea Market
After your meal, explore the rest of this shopping arcade, a neighborhood highlight. Housed in the former National Biscuit Company factory building (where the Oreo cookie was created), Chelsea Market has been functioning as a hybrid urban public square/high-end food court since 1997. Today, find edibles at Amy's Bread and the Lobster Place, and unique gifts at Posman Books, Chelsea Market Baskets and Bowery Kitchen Supply.

Photo: Will Steacy

West 18th Street Entrance, Chelsea
Visitors with a taste for the unexpected should make a stop near the West 18th Street entrance, where culinary treats below are matched by a creative take on sightseeing above. Restaurants like The Fillmore Room offer a more formal experience or you can try some megaslices or full pies at Artichoke Basille's Pizza.

Sightseeing:
After a filling meal, retreat to the High Line's overhanging seating area at 17th Street for a one-of-a-kind view (not for those with a fear of heights). Steps face out to four glass panels providing a picture-perfect spot to relax and watch the traffic along Tenth Avenue.

Cookshop. Photo: Katie Bryant

West 20th Street Entrance, Chelsea
At the heart of Chelsea's gallery district, this stretch of the High Line is all about celebrating the City's many art forms, from expertly curated reading material to an ever-changing, statement-making billboard. You're also not far from the striking IAC Building, a modern and unusually shaped creation by architect Frank Gehry at 18th Street and Eleventh Avenue.

Culture: High Line Billboard
In a city littered with advertisements, the High Line Billboard, located at West 18th Street and Tenth Avenue, stands in welcome contrast. Displays change monthly, and past designs have highlighted the work of John Baldessari, Gilbert & George, Raymond Pettibon and other well-known artists and local visionaries. For more information on the latest design, visit thehighline.org.

Dining: Cookshop
Stepping away from the High Line's landscape doesn't mean you have to leave nature behind. Chef Marc Meyer, his wife, Vicki Freeman, and Chris Paraskevaides created Cookshop as a platform for sustainable ingredients from independent farmers. The menu changes daily, offering everything from fried green tomatoes to house-made lasagnetti to duck breast with jalapeño-cabbage slaw. Wash it down with a selection of fruit-infused drinks and be sure to leave room for homemade ice cream.

Shopping: 192 Books
Stock up on reading material at this Chelsea store. Owned and curated by art dealer Paula Cooper and her husband, editor Jack Macrae, 192 offers a strong selection of art books and literature, as well as memoirs and books on gardening, history, politics, design and music.

Chelsea Piers. Photo: Scott McDermott

West 23rd Street Entrance, Chelsea
At the center of the gallery district, find drink specials and New York City's go-to sports complex.

Dining: Izakaya Ten
During summer the High Line closes at 11pm, just in time for this Japanese gastropub's signature late-night happy hour (shochu specials on Thursdays, Fridays and Saturdays, 11pm to 3am). Pair your drink with yakitori, raw octopus, dumplings and other regional favorites.

Sports & Recreation: Chelsea Piers
If you're craving something more than a slow stroll, burn off extra energy at this 28-acre waterfront sports village on the docks of the Hudson. Hone your game of tennis or golf, try out rock climbing or take a chilly spin around the Sky Rink, a year-round indoor ice-skating destination.

"Him and Me" (2014), by Jessica Jackson Hutchins. Part of Archeo, a High Line Commission. Photo: Timothy Schenck. Courtesy, Friends of the High Line

West 26th Street Entrance, Chelsea
This stretch has upscale American dining and galleries galore on the streets, while up at park level, there's more art&mdashand the chance to gaze out at the city while putting yourself on display, at the 26th Street Viewing Spur.

Dining: Trestle on Tenth
The airy bar, brick-lined dining room and cozy back garden are for those in the know. Modern American cuisine gets custom accents from Swiss owner-chef Ralf Kuettel. Start with steak tartare with quail egg and for the main dish sample calves' liver with potato rostï. Be sure to try the selection of cheeses and wines.

Shopping: Printed Matter, Inc.
It's easy to lose yourself in this nonprofit organization's bookstore, full of thousands of art publications (with more available online). Printed Matter stocks all kinds of hard-to-find books and materials, including art and photo titles&mdashboth old and new.

Sleep No More. Photo: Robin Roemer

West 28th Street Entrance, Chelsea
As you near the northern end of the High Line, the surroundings take a turn for the eclectic. On 27th Street, Hôtel Americano's repurposed conveyor belt facade provides a striking contrast to surrounding buildings. Inside, the Americano restaurant serves Italian dishes, and Bar Americano doles out signature sips. The area also offers international eats and an interactive, Shakespeare-esque show that isn't for the faint of heart.

Culture: Sleep No More
Theater takes a turn for the intriguingly participatory during this three-hour interactive play, which is based on Macbeth, inside the "McKittrick Hotel." Audience members don masks as they journey freely through the space's six floors, sifting through suitcases, opening coffins and encountering eerie characters. You'll want to register for this spectacle in advance&mdashSleep No More has a reputation for its waiting list. (Also note: elements of the performance can be frightening and include mild violence and nudity this one's not for kids.)

Dining:Porteño Restaurant
Buenos Aires meets Chelsea at chef Martín Badillo's Argentinean restaurant. Start with pâté with white grape marmalade and micro greens or polenta with crispy blood sausage and pesto oil, and then delve into main dishes like rib-eye steak with cabbage, kale and three-bean salad and pan-seared cod with grains, vegetables and potatoes in a basil-tarragon sauce.


Restaurant and bar openings: April 18–24, 2013

Alchemy, Texas Kansas City 'cue booster Josh Bowen (John Brown Smokehouse) turns his attention to smoked meats from the Lone Star State at this Jackson Heights roadhouse, in the former Ranger Texas Barbecue space. The menu highlights Texan standards&mdashbrisket, beef ribs, pork sausages&mdashbut diners can also dig into offbeat specials, such as frog legs and smoked lamb belly. Plus, the experimental pit master remixes Texas BBQ with seasonings from nearby Bengali spice shops, infusing sauces with chamomile and black tea, and adding nutty fenugreek to a dry rub with guajillo and pasilla chilies. Wash it all down with beers from Legends sports bar, which shares a space with the 40-seat eatery&mdashBowen's only decorative contribution: red-and-white checkered tablecloths. 71-04 35th Ave between 71st and 72nd Sts, Jackson Heights, Queens (718-803-8244)

Brooklyn Brewhouse Barclays Center sports fans can pregame at this tavern, featuring 14 craft drafts and a dozen flatscreens. From brother-beer-buff team Brendan and Sean Straw (Astoria Brewhouse), the granite-topped bar features suds like Huyghe's Delirium, Speakeasy Prohibition Ale and Goose Island IPA on tap, along with more than 50 brews by the bottle. Nab a white-leather barstool for booze-soaking grub like hickory-smoked BBQ ribs, pulled pork sliders and game-ready app "towers" (wings, lobster rolls, calamari). 229 Duffield St between Fulton and Willoughby Sts, Downtown, Brooklyn (718-254-7813)

Lafayette Ace culinary crew Andrew Carmellini, Josh Pickard and Luke Ostrom&mdashthe winning team behind blockbusters Locanda Verde and the Dutch&mdashfollow up those rollicking hot spots with this souped-up, 150-seat French bistro. The dream-team trio recruited boldfaced-name toque Damon Wise (Tom Colicchio's longtime right-hand man at Craft) to execute the Gallic menu, which marks Carmellini's return to his Francophilic roots (exemplified by runs at Café Boulud and Lespinasse). The menu focuses on the country's rustic South: House-made ravioli au pistou reps the eastern tip butting against Italy grilled octopus with smoky eggplant and pipérade pledges allegiance to the Basque border and roasted lamb chops with burnt orange and olives evoke France&rsquos Moroccan ties. A zinc-hooded rotisserie in the spacious, mahogany-floored eatery twirls roasted chicken pour deux, while an in-house bakery, manned by Per Se alum James Belisle, churns out Provençal staples like pain de campagne and whole-grain pain aux noix. Slip into a caramel-leather banquette for aperitifs (Bonal, Byrrh, Dubonnet) or vin&mdashthe by-the-glass list touts 25 Gallic bottles, featuring big-ticket wine regions (Loire, Bordeaux), as well as small-production, country-style varietals. 380 Lafayette St at Great Jones St (212-533-3000)

La Señorita Marc "King" Solomon (A Cafe) griddles house-made panqueques (South American crêpes) at this Latin-accented spot. The toque fills his savory crêpes with Puerto Rican pollo fricassee (adobo chicken stew) and Dominican slow-cooked beef stew, while sweet options follow Argentine tradition, drizzled in dulce de leche. Solomon also deep-fries snacks (cuchifritos) like empanadas and tostones, and forks out French-Caribbean plates: escargot dressed in cilantro-chili sauce rum-soaked prawns with curry and duck pâté à l'orange. Drinks lean toward Latin America (Chilean vino, Medalla brews), as do the tunes, with Nuyorican dancehall beats filling the space. Shelves of Pop Art&ndashstyle painted Campbell's soup cans span one wall, while another boasts a mural depicted '80s R&B diva Lisa Lisa Velez, accompanied by the lyrics of her hit "I Wonder If I Take You Home." 115 Eldridge St between Broome and Grand Sts (646-438-9898)

MD Kitchen Legendary Midwood pizzeria Di Fara brings back meatballs, chicken Parm and pastas at a nearby takeout nook. In 2005, owner Dom De Marco axed the Italian staples to concentrate on flipping pies, but his sons and daughters are reintroducing some of the long-dormant dishes at a spin-off just down the street. Youngest son Harry takes the culinary baton, dispatching meatball heroes, shrimp marinara and other old-school best-sellers in the cheery yellow space. Keep an eye out for zeppoles, tiramisu and other classic Italian desserts from daughter Margaret. 1012 E 15th St between Aves J and K, Midwood, Brooklyn (917-789-9556)

SmokeLine Food & Drink Award&ndashwinning pit master Daniel Delaney brings the central Texas-style BBQ&mdashplus pies and sodas&mdashfrom his Williamsburg spot, BrisketTown, to the High Line. The open-air outpost&mdashDelaney&rsquos first in Manhattan&mdashdoles out picnic-friendly renditions of his signature smoked meats, including a fried cheese-and-brisket sandwich, pulled pork (now tucked between Amy&rsquos Bread challah rolls) and, exclusive to SmokeLine, lamb ribs. Also on offer: made-to-order sodas with P&H syrups, and a rotating selection of seasonal pies (blueberry, apple) from Littleneck baker Rachell Roth. High Line at 15th St at Tenth Ave (718-701-8909)

Teaffee Carroll Gardens' caffeine-seekers can refuel at this neighborhood tea-and-coffee café, with Dallis Bros. beans and more than 80 loose-leaf varieties. Along with straightforward sips (cappuccinos, lattes, green and white teas), baristas percolate the namesake, the Teaffee, a concentrated coffee-tea mash-up in flavors like hazelnut and Earl Grey. Snag a stool at the lime-green counter for brews like lemongrass black tea (served in a ceramic pot with a timer for optimum brewing) or an icy treat. Tea-infused ice creams include ginger-matcha and marsala-chai, while frozen coffees (here known as "meeeshes") get blended with caramel cappuccino gelato. Loose-leaf teas, coffee beans and brewing accessories (kettles, French presses, infusers) are available in the steel-shelved retail section in back. 517 Court St at 9th St, Carroll Gardens, Brooklyn (888-832-3333)


The 10 Best BBQ Spots In NYC

New York might not have the same native barbecue chops as, say, Dallas or Kansas City, but that doesn't mean we don't take our smoked meats seriously. There are plenty of places around town that work their pulled pork, ribs, brisket and other meats to perfection, and though we know those of you from the land of hardcore barbecue might turn your noses up, whatever, we're going to eat it anyway. Here are our favorite BBQ joints in the city leave yours in the comments.


Platter from Fette Sau (Courtesy Eva Deht's flickr)

FETTE SAU: This is an obvious one, but can you really do a best barbecue round-up and leave Fette Sau out? This Williamsburg joint's been lauded as the king of New York's barbecue scene, and for good reason: housed in a converted garage, Fette Sau serves spectacular smoked meats by the pound, like pulled pork shoulder ($16/lb), loin chops ($20/lb) and boneless beef ribs ($4.75-$19). For sides, get the baked beans ($5.25 for a small, $8 for a large), but they're pretty meaty themselves, so consider yourself forewarned. There's no sitdown service at Fette Sau—food is consumed at communal tables, and you wait on a typically loooong line to place your order, so bring some friends or a good book, and be prepared to feast.

Fette Sau is located at 354 Metropolitan Ave between North 4th and Roebling Street in Williamsburg, Brooklyn (718-963-3404, fettesaubbq.com).


Dinosaur Bar-B-Que (Via Yelp)

DINOSAUR BAR-B-QUE: Yes, Dinosaur Bar-B-Que is sort of like the Dwight Howard of smoked meats and sides these days, but whatever, the food's still delicious, and we're going to talk about it forever. The heavyweight BBQ company got its roots in Albany as a food truck of sorts in the 1980s now, they serve up spectacular, sauce-slathered dishes like slow pit-smoked pork ribs ($16.95-$26.95) and apple-brined smoked half-chicken ($13.95). Do not, under any circumstances, skip out on the jumbo chicken wings ($3.95-$13.95), which range in spice from mild to hellishly hot be sure to pair your meal with a side of homemade mac and cheese and baked beans. They are the best, and we're counting down until Dinosaur Bar-B-Que blesses us with our long-awaited Brooklyn location at last.

Dinosaur Bar-B-Que is located at 700 West 125th Street between Twelfth Avenue and Riverside Drive in Harlem (212-694-1777, dinosaurbarbque.com). Follow them on Facebook.


Brisket "moist" at Hill Country Barbecue Market (Courtesy wallyg's flickr)

HILL COUNTRY BARBECUE MARKET: Hill Country's been smoking up Central Texas-style BBQ since 2007, and we're still blown away by their tender slices of brisket and sides. Portions here are immense, and wonderfully so Hill Country is dedicated to feeding you as much food as you can possibly stuff in your gullet, and that's the way a meal here is meant to be enjoyed. Try the aforementioned brisket, which comes "moist" (a.k.a., fatty) for $23.50/pound, or lean for two bucks less—but get the moist, because if you're going to do it, then goddamn faça isso, amirite? For sides, opt for the stellar, creamy mac 'n cheese ($5.75-$21) and sweet cornbread with ancho honey butter ($3.50), and wash your meal down with a glass of Sweet Tea served in a 16 ounce Mason Jar ($3.50). Hill Country also hosts an all-you-can-eat night on Mondays for carnivores who think they can handle epic amounts of grub $27 will get you five hours of feasting, heart monitor not included.

Hill Country Barbecue Market is located at 30 West 26th Street between Sixth Ave and Broadway in Flatiron (212-255-4544, hillcountryny.com).


Mighty Quinn's (Via Facebook)

MIGHTY QUINN'S: Mighty Quinn's has made quite a splash since it hit the city's BBQ scene via Smorgasburg last year. Now, the 'cue spot's got a brick-and-mortar location in the East Village, where you can sample chef Hugh Magnum's juicy meats without standing in a food stand line on a hot summer Saturday. Mighty Quinn's' menu is simple: they've got basic meats like pulled pork ($7.50, $18.75 by the pound) and Berkshire brisket ($8.85, $22 by the pound), and sides like sweet potato casserole, baked beans and slaw ($3 for a small, $5.75 for a medium, $11.25 for a large), but the meat is so tender it'll melt in your mouth, and the joint's laid-back, funky atmosphere just adds to the experience. Plus, they've got a solid selection of beers on tap, like Sixpoint Sweet Action, Lagunitas and Allagash White ($7), to add a kick to your dishes.

Mighty Quinn's is located at 103 Second Ave between 6th and 7th Street in the East Village (212-677-3733, mightyquinnsbbq.com). You can also catch them at Smorgasburg and the Brooklyn Flea.


John Brown Smokehouse (Via Yelp)

JOHN BROWN SMOKEHOUSE: This laid-back Long Island City barbecue joint makes a killer slab of Kansas City-style meat, serving everything from simple beef brisket sandwiches ($10) to massive, juicy pork ribs ($9-$26). Their real specialty, though, are "Burnt Ends," which are far tastier than they sound: crispy, sweet pieces of meat you can dip in housemade barbecue sauce. They come in sandwich form ($13) and by the pound ($24) and taste best when coupled with sweet coleslaw ($3-$9) and draft of Saratoga Lager or Speakeasy Prohibition Ale ($7-8) in the beer garden out back.

John Brown Smokehouse is located at 10-43 44th Drive in Long Island City, Queens (347-617-1120, johnbrownseriousbbq.com).


(via Alchemy, Texas BBQ on Facebook

ALCHEMY, TEXAS AT LEGENDS BAR & GRILL: This Jackson Heights bar/barbecue spot's a neighborhood favorite, but it belongs in everyone's BBQ rolodex. The bar's out front, but there's a BBQ pit out back, doling out deliciousness in the form of baby-back ribs ($28/lb), pulled pork, short ribs ($28/lb), brisket sandwiches ($23/lb) and other down-home dishes you can slather in North Carolina-style barbecue sauce. For sides, go for the creamed spinach ($3) and coleslaw ($3) have a beer and hang out with the diverse, local crowd.

Legends Bar & Grill is located at 7104 35th Ave in Jackson Heights, Queens (718-899-9553).


(Melissa V./Flickr)

FORT RENO: We first got hip to this Park Slope meat mecca with their surprisingly delicious bbq smoked fish sandwich, which they brought to Tasting Brooklyn. It's still not on the menu—come on, guys. —but we're still fans of the restaurant's other smoked meat options, like custom-sized plates of succulent St. Louis-Style Ribs ($9-$32), BBQ Chicken ($7-$24) and Fatty Brisket ($8-$26). Toss in a few of their side dishes—think creamy mac & cheese and smokey burnt end beans—served up in mason jars ($4 small, $6 large) and you have big picture barbecue at its best. (Nell Casey)

Fort Reno is located at 669 Union Street in Park Slope (347-227-7777 fort-reno.us).


(Courtesy Matthew Kanbergs/Brisketlab)

DELANEY BBQ: Before opening his first brick-and-mortar restaurant Briskettown last year, Dan Delaney was one of the most buzzed about pit masters in town, and with good reason. His incredibly popular Brisketlab series sold 2,500 pounds of meat in just 48 hours, so clearly the man knows what he's doing. At Briskettown, Delaney offers two or three smoked proteins each night starting at 6:30 p.m. until he sells out of the meat. This could mean anything from beef short ribs, pork ribs and of course Delaney's signature beef brisket.

Earlier this year Delaney expanded his growing meat-pire into Manhattan with Smokeline, a satellite operation at the High Line. The outpost offers a few sandwiches, including the Deckle ($8), with smoked brisket, pickles and raw onion, plus a beef short rib ($28) and pork ribs ($36 for a rack). (Nell Casey)

Briskettown is located at 359 Bedford Avenue in Williamsburg Smokeline is located in the Chelsea Market Passage on the High Line on West 15th Street (delaneybbq.com).


(Jennifer L./Yelp)

SHILLA: American BBQ isn't the only player in town. K-Town's bustling barbecue scene boasts dozens of great grills to find yourself some tasty meats. We dig Shilla, a tri-level joint cooking up addictive meats and other Korean treats on 32nd Street. While you can't go wrong with any of their offerings, we dig on the specially marinated Kalbi ($27.95) and the classic Bulgogi ($21.95). A minimum of two barbecue selections is necessary for the tabletop presentation, but it's worth it to watch the skilled staff slip and flip your meat until it's ready to be inhaled.

Meanwhile, munch on a very respectable banchan selection, which includes plenty of kimchi, bean sprouts, marinated vegetables and sometimes a whole fried fish for you to pick at. Once the meat is ready, grab a lettuce leaf, slather on some ssamjang and go to town. (Nell Casey)

Shilla is located at 37 West 32nd Street (212-967-1880, Shilla).

DAISY MAY'S BBQ: We've been fans of this far West Side joint since it opened in 2003. While it's certainly a hike from most of civilization—it's surrounded by car dealerships, The Daily Show's studio and the West Side Highway—diners are rewarded with a choice of dry and sticky ribs, as well as huge beef ribs and numerous sides (try the rustic corn with NY State cheddar!). Prices for their eat-in plate specials depend on the kind of meat: For $17.90, you can get four ribs plus two sides Tennessee Whisky Beer Can Style Half Chicken is $14.90 (with two sides) and the Flintstones-sized Oklahoma Jumbo Beef rib is $36.90 (with two sides).

One highlight is the Big Pig Gig: For $479.99, you and 11 of your hungry friends can feast on a 30-pound pig, complete with Creamy Cole Slaw, Texas Toast, and two more sides of your choice. There's also a Half Pig, $239.90 for six, and a Whole Pork Butt, 149.90 for six. These are also available for delivery! (Jen Chung)


Assista o vídeo: BBQ Smoke Wood - Whats the Best Type of Wood for Your BBQ? - BBQ Guru