ao.mpmn-digital.com
Novas receitas

36ª Experiência Anual do Vinho de Nova York da Wine Spectator chegando à Times Square neste fim de semana

36ª Experiência Anual do Vinho de Nova York da Wine Spectator chegando à Times Square neste fim de semana


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


O vinho é um grande negócio, e poucas publicações têm melhor noção do mundo do vinho do que a Wine Spectator, que está comemorando seus 40 anos.º ano de operação e sediará seus 36º anual New York Wine Experience neste fim de semana, de 20 a 22 de outubro, no Marriott Marquis de Nova York. Haverá uma série de grandes degustações, seminários, um Desafio do Chef e o banquete do Grande Prêmio no sábado.

Durante o passeio Grandes degustações da Critic’s Choice, que acontecerá nas noites de quinta e sexta-feira, mais de 250 vinícolas e châteaus irão derramar seus vinhos (com mais de 15 países representados); todas as vinícolas e châteaus ganharam o prêmio Critics ’Choice Award da revista, e todos os vinhos foram avaliados com 90 pontos ou mais. Em muitos casos, os proprietários e produtores de vinho estarão servindo seus próprios vinhos. Esta é uma oportunidade de provar alguns dos melhores vinhos do planeta: estamos falando de alguns lançadores de peso aqui, como Dom Pérignon, Château Haut-Brion, Château Lafite Rothschild, Château Margaux e Château d'Yquem (e esses são apenas os franceses!).

Os seminários durante o festival incluem degustações de Champagne, Brunello di Montalcino, cabernet da Califórnia, pinot noir global e Château Lafite Rothschild. Durante o Chef's Challenge na manhã de sábado, os lendários chefs José Andrés, Emeril Lagasse e Michael Lomonaco estarão competindo em um confronto ultrassecreto, e no Black-Tie Grand Award Banquet naquela noite, uma apresentação especial será dada por Huey Lewis e as notícias.

Você pode se inscrever para o fim de semana inteiro aqui por US $ 2.495 por pessoa, mas se você gostaria de participar apenas de uma das Grand Tastings (o que realmente sugerimos que você faça se você adora vinho e pode saltar para ele), os ingressos podem ser adquiridos aqui por $ 365 por pessoa.


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Novamente, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exactamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média, a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente a fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada, totalmente cheia de sabor, e facilmente preenche a boca com um peso que se prolonga até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, já que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, ele cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi esse Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas da loja introdutória ainda estejam em vigor, pode ser encomendado com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exactamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas elas conseguiram entregá-las com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente baseado na fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada, totalmente cheia de sabor, e que preenche facilmente a boca com um peso que se estende até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, uma vez que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano- o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi esse Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas introdutórias da loja ainda estejam em vigor, pode ser encomendado com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exatamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente baseado na fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada, totalmente cheia de sabor, e que preenche facilmente a boca com um peso que se estende até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, visto que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, o que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi este Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas introdutórias da loja ainda estejam em vigor, pode ser encomendado com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exatamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente uma fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada que é totalmente cheia de sabor e facilmente preenche a boca com um peso que se estende até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, uma vez que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano- o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi esse Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas introdutórias da loja ainda estejam em vigor, pode ser encomendado com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exatamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média, a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente baseado na fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada, totalmente cheia de sabor, e que preenche facilmente a boca com um peso que se estende até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, uma vez que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano- o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi esse Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas da loja introdutória ainda estejam em vigor, pode ser pedido com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exatamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Embora o vinho seja claramente baseado na fruta primária, o que ele também entrega é uma mistura bem arredondada, totalmente cheia de sabor, e que preenche facilmente a boca com um peso que se estende até o final do paladar. A exuberante acidez média é bem equilibrada, mas se eu tivesse uma crítica, seria que este vinho tem um bom toque de doçura proveniente do baixo teor alcoólico.

Como um guia rápido para explicar o que isso significa & # 8211, visto que o açúcar se converte em álcool no processo de fermentação, se você tiver menos álcool no produto acabado, você reterá os açúcares não convertidos que resultarão em um vinho mais doce. Menos álcool em um vinho não é uma coisa ruim - tem muito a ver com o clima onde as uvas são cultivadas, então, embora a Alemanha esteja em um clima marginal ao norte, que naturalmente resulta em muitos vinhos com menos álcool, o ano- o sol redondo do sul da Austrália não sugere isso, então a doçura é uma escolha estilística.

Para equilibrar isso (se você não é fã de um vinho mais doce), há algumas coisas que combinam muito bem, e isso é um dia de verão quente, onde um refresco simples irá garantir que você possa facilmente terminar a garrafa, ou o emparelhamento com um prato de comida. Em uma regra prática simples, um vinho doce combina melhor com um prato de igual doçura, como uma sobremesa. Quando a doçura correspondente se combina, ele cria a percepção de uma sensação na boca mais seca no vinho, e a acidez é mais limpa. Comi esse Rosé com Morangos e Sorvete e estava perfeito.

Em resumo, esta é uma mistura direta, mas bem realizada, e um valor absolutamente incrível para o preço. Avaliações online concordam, e este é atualmente um vinho 5 estrelas no site da Aldi que, embora as ofertas introdutórias da loja ainda estejam em vigor, pode ser encomendado com ‘Entrega gratuita’ no Reino Unido.

Com agradecimentos à Aldi UK pelo fornecimento da garrafa utilizada nesta prova.

Gostou deste artigo? Por favor, reserve um momento para ‘Como' e compartilhado usando os botões abaixo. Continue procurando em meu site por mais do mesmo. Saúde!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & amp Wine Matching

No seguimento da minha nota de prova anterior para o Aldi Wine Club, esta próxima garrafa leva-nos para o outro lado do mundo, e o sul da Austrália.

Nomeado após a palavra aborígine para lagarto pequeno, o Kooliburra Rosé tem apropriadamente uma representação de um no rótulo e, não apenas a cor vermelha do rótulo compensa a coloração de salmão selvagem profundo do vinho, também é bem texturizado com uma areia ondulada sensação.

O vinho é engarrafado com tampa de rosca e, à semelhança da prova anterior de Aldi, mostra mais uma vez um verdadeiro respeito pelo design e rotulagem da garrafa. Ao mesmo tempo, é o que o rótulo não informa que realmente tem o mesmo impacto. Mais uma vez, não temos um ano de safra especificado e o vinho é simplesmente rotulado como sendo do "Sudeste da Austrália" (que é um lugar grande!). Em terceiro lugar, não há nem mesmo uma variedade de uva especificada, então, a partir disso, podemos presumir que o produto final é uma mistura de uvas, diferentes anos de produção e cultivada em uma região de produção extremamente grande.

Embora isso não permita que o bebedor extraia quaisquer detalhes de tipicidade ou origem, permite que uma mistura caseira padronizada seja alcançada ano após ano, e nos vastos níveis de produção que permitem a extremamente preço light de £ 3,79 a ser alcançado.

O último vinho Aldi que experimentei atingiu exactamente os mesmos checkpoints e, apesar das minhas preocupações iniciais, revelou-se um vinho muito respeitável. A luva está bem e verdadeiramente estabelecida - eles podem fazer isso de novo?

Reserva Kooliburra Rosé, Sudeste da Austrália, Mistura, 11%, £ 3,79

Como mencionado acima, primeiro a cor do vinho é um rosa profundo e vibrante, que para mim lembra a cor do salmão selvagem. No nariz ficam as notas de frutas vermelhas mais leves, como morangos e cranberries, mas eles conseguiram entregá-los com grande intensidade e profundidade. Isso significa que toda a sensação do nariz tem um caráter sombrio e taciturno, ao invés de ser apenas uma simples fruta. Também posso detectar um ar de confeiteiro, o que me fez pensar em gotas de cereja e, junto com a observação de que o álcool está bem abaixo da média, a 11%, posso começar a dar dicas de como o paladar vai entregar.

Com certeza, ele começa com as notas de frutas limpas, frescas e bem maduras de morangos e cerejas. Whilst the wine is clearly all about the primary fruit, what it also delivers is a well-rounded blend that is totally full of flavour, and easily fills your mouth with a weight that carries through to the end of the palate. The lush medium acidity is well balanced, but if I had one criticism, it would be that this wine has a good touch of sweetness from the lower alcohol.

As a quick primer to explain what this means – as sugar converts to alcohol in the fermentation process, if you have less alcohol in the finished product, you retain the unconverted sugars which will result in a sweeter wine. Less alcohol in a wine isn’t a bad thing – it has a lot to do with the climate where the grapes are grown, so whilst Germany is at a marginal northern climate that naturally results in many wines of a lower alcohol, the year-round sunshine of southern Australia wouldn’t suggest this, so the sweetness is a stylistic choice.

To balance this out (if you’re not a fan of a sweeter wine) there’s a couple of things that will pair very well, and that’s either a warm summers day where the simple refreshment will ensure you could easily finish the bottle, or pairing it with a food dish. In simple rule of thumb, a sweet wine will match best with a dish of equal sweetness, such as a dessert. When the matching sweetness combines it creates the perception of a drier mouthfeel in the wine, and the acidity is cleaner. I had this Rosé with Strawberries and Ice Cream and it was perfect.

In summary, this is a straight-forward, but well-realised blend, and absolutely stonking value for the price. Online reviews agree, and this is currently a 5-star wine on the Aldi website which, whilst the introductory store offers are still in place, can be ordered with ‘Free Delivery’ in the UK.

With thanks to Aldi UK for supplying the bottle used in this tasting.

Enjoyed this article? Please take a moment to ‘Como’ and compartilhado using the buttons below. Keep looking around my site for more of the same. Cheers!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & Wine Matching

In a follow up to my previous tasting note for the Aldi Wine Club, this next bottle takes us to the other side of the world, and the south of Australia.

Named after the Aboriginal word for small lizard, the Kooliburra Rosé appropriately has a depiction of one on the label and, not only does the red colour of the label offset the deep wild salmon colouring of the wine, it’s also nicely textured with a dimpled sandy sensation.

The wine is bottled under screw-cap and, in a similar fashion to the previous Aldi tasting, again shows a real respect for the design and labelling of the bottle. At the same time, it is what the label doesn’t tell you that actually has just as much impact. Again we have no year of vintage specified, and the wine is simply labelled as being from ‘South East Australia’ (which is a big place!). Thirdly, there’s not even a grape variety specified, so from this we can surmise that the final product is a blend of grapes, different years of production, and grown over an extremely large production region.

Whilst this doesn’t allow the drinker to pull out any details of typicity or origin, it does allow for a standardised house-blend to be achieved year after year, and in the vast production levels that allow the extremely light price-point of £3.79 to be achieved.

The last Aldi wine I tried hit exactly the same checkpoints and, despite my initial concerns, proved to be a very respectable wine. The gauntlet is well and truly laid-down – can they do it again?

Kooliburra Rosé Reserve, South Eastern Australia, Blend, 11%, £3.79

As mentioned above, first off the colour of the wine is a vibrant deep pink, which for me is reminiscent of the colour of wild salmon. On the nose you get the notes of lighter red fruits such as strawberries and cranberries, but they’ve managed to deliver these with a great intensity and depth. This means that the whole sensation of the nose has a dark and brooding character, rather than just being simple fruit. I can also detect a confectionate air, which made me think of cherry drops and, along with noting that the alcohol is well under average at 11%, can start to give hints as to how the palate will deliver.

Sure enough, it kicks off with the clean, fresh, well ripened fruit notes of strawberries and cherries. Whilst the wine is clearly all about the primary fruit, what it also delivers is a well-rounded blend that is totally full of flavour, and easily fills your mouth with a weight that carries through to the end of the palate. The lush medium acidity is well balanced, but if I had one criticism, it would be that this wine has a good touch of sweetness from the lower alcohol.

As a quick primer to explain what this means – as sugar converts to alcohol in the fermentation process, if you have less alcohol in the finished product, you retain the unconverted sugars which will result in a sweeter wine. Less alcohol in a wine isn’t a bad thing – it has a lot to do with the climate where the grapes are grown, so whilst Germany is at a marginal northern climate that naturally results in many wines of a lower alcohol, the year-round sunshine of southern Australia wouldn’t suggest this, so the sweetness is a stylistic choice.

To balance this out (if you’re not a fan of a sweeter wine) there’s a couple of things that will pair very well, and that’s either a warm summers day where the simple refreshment will ensure you could easily finish the bottle, or pairing it with a food dish. In simple rule of thumb, a sweet wine will match best with a dish of equal sweetness, such as a dessert. When the matching sweetness combines it creates the perception of a drier mouthfeel in the wine, and the acidity is cleaner. I had this Rosé with Strawberries and Ice Cream and it was perfect.

In summary, this is a straight-forward, but well-realised blend, and absolutely stonking value for the price. Online reviews agree, and this is currently a 5-star wine on the Aldi website which, whilst the introductory store offers are still in place, can be ordered with ‘Free Delivery’ in the UK.

With thanks to Aldi UK for supplying the bottle used in this tasting.

Enjoyed this article? Please take a moment to ‘Como’ and compartilhado using the buttons below. Keep looking around my site for more of the same. Cheers!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & Wine Matching

In a follow up to my previous tasting note for the Aldi Wine Club, this next bottle takes us to the other side of the world, and the south of Australia.

Named after the Aboriginal word for small lizard, the Kooliburra Rosé appropriately has a depiction of one on the label and, not only does the red colour of the label offset the deep wild salmon colouring of the wine, it’s also nicely textured with a dimpled sandy sensation.

The wine is bottled under screw-cap and, in a similar fashion to the previous Aldi tasting, again shows a real respect for the design and labelling of the bottle. At the same time, it is what the label doesn’t tell you that actually has just as much impact. Again we have no year of vintage specified, and the wine is simply labelled as being from ‘South East Australia’ (which is a big place!). Thirdly, there’s not even a grape variety specified, so from this we can surmise that the final product is a blend of grapes, different years of production, and grown over an extremely large production region.

Whilst this doesn’t allow the drinker to pull out any details of typicity or origin, it does allow for a standardised house-blend to be achieved year after year, and in the vast production levels that allow the extremely light price-point of £3.79 to be achieved.

The last Aldi wine I tried hit exactly the same checkpoints and, despite my initial concerns, proved to be a very respectable wine. The gauntlet is well and truly laid-down – can they do it again?

Kooliburra Rosé Reserve, South Eastern Australia, Blend, 11%, £3.79

As mentioned above, first off the colour of the wine is a vibrant deep pink, which for me is reminiscent of the colour of wild salmon. On the nose you get the notes of lighter red fruits such as strawberries and cranberries, but they’ve managed to deliver these with a great intensity and depth. This means that the whole sensation of the nose has a dark and brooding character, rather than just being simple fruit. I can also detect a confectionate air, which made me think of cherry drops and, along with noting that the alcohol is well under average at 11%, can start to give hints as to how the palate will deliver.

Sure enough, it kicks off with the clean, fresh, well ripened fruit notes of strawberries and cherries. Whilst the wine is clearly all about the primary fruit, what it also delivers is a well-rounded blend that is totally full of flavour, and easily fills your mouth with a weight that carries through to the end of the palate. The lush medium acidity is well balanced, but if I had one criticism, it would be that this wine has a good touch of sweetness from the lower alcohol.

As a quick primer to explain what this means – as sugar converts to alcohol in the fermentation process, if you have less alcohol in the finished product, you retain the unconverted sugars which will result in a sweeter wine. Less alcohol in a wine isn’t a bad thing – it has a lot to do with the climate where the grapes are grown, so whilst Germany is at a marginal northern climate that naturally results in many wines of a lower alcohol, the year-round sunshine of southern Australia wouldn’t suggest this, so the sweetness is a stylistic choice.

To balance this out (if you’re not a fan of a sweeter wine) there’s a couple of things that will pair very well, and that’s either a warm summers day where the simple refreshment will ensure you could easily finish the bottle, or pairing it with a food dish. In simple rule of thumb, a sweet wine will match best with a dish of equal sweetness, such as a dessert. When the matching sweetness combines it creates the perception of a drier mouthfeel in the wine, and the acidity is cleaner. I had this Rosé with Strawberries and Ice Cream and it was perfect.

In summary, this is a straight-forward, but well-realised blend, and absolutely stonking value for the price. Online reviews agree, and this is currently a 5-star wine on the Aldi website which, whilst the introductory store offers are still in place, can be ordered with ‘Free Delivery’ in the UK.

With thanks to Aldi UK for supplying the bottle used in this tasting.

Enjoyed this article? Please take a moment to ‘Como’ and compartilhado using the buttons below. Keep looking around my site for more of the same. Cheers!

Compartilhar isso:

Assim:


Tag: Food & Wine Matching

In a follow up to my previous tasting note for the Aldi Wine Club, this next bottle takes us to the other side of the world, and the south of Australia.

Named after the Aboriginal word for small lizard, the Kooliburra Rosé appropriately has a depiction of one on the label and, not only does the red colour of the label offset the deep wild salmon colouring of the wine, it’s also nicely textured with a dimpled sandy sensation.

The wine is bottled under screw-cap and, in a similar fashion to the previous Aldi tasting, again shows a real respect for the design and labelling of the bottle. At the same time, it is what the label doesn’t tell you that actually has just as much impact. Again we have no year of vintage specified, and the wine is simply labelled as being from ‘South East Australia’ (which is a big place!). Thirdly, there’s not even a grape variety specified, so from this we can surmise that the final product is a blend of grapes, different years of production, and grown over an extremely large production region.

Whilst this doesn’t allow the drinker to pull out any details of typicity or origin, it does allow for a standardised house-blend to be achieved year after year, and in the vast production levels that allow the extremely light price-point of £3.79 to be achieved.

The last Aldi wine I tried hit exactly the same checkpoints and, despite my initial concerns, proved to be a very respectable wine. The gauntlet is well and truly laid-down – can they do it again?

Kooliburra Rosé Reserve, South Eastern Australia, Blend, 11%, £3.79

As mentioned above, first off the colour of the wine is a vibrant deep pink, which for me is reminiscent of the colour of wild salmon. On the nose you get the notes of lighter red fruits such as strawberries and cranberries, but they’ve managed to deliver these with a great intensity and depth. This means that the whole sensation of the nose has a dark and brooding character, rather than just being simple fruit. I can also detect a confectionate air, which made me think of cherry drops and, along with noting that the alcohol is well under average at 11%, can start to give hints as to how the palate will deliver.

Sure enough, it kicks off with the clean, fresh, well ripened fruit notes of strawberries and cherries. Whilst the wine is clearly all about the primary fruit, what it also delivers is a well-rounded blend that is totally full of flavour, and easily fills your mouth with a weight that carries through to the end of the palate. The lush medium acidity is well balanced, but if I had one criticism, it would be that this wine has a good touch of sweetness from the lower alcohol.

As a quick primer to explain what this means – as sugar converts to alcohol in the fermentation process, if you have less alcohol in the finished product, you retain the unconverted sugars which will result in a sweeter wine. Less alcohol in a wine isn’t a bad thing – it has a lot to do with the climate where the grapes are grown, so whilst Germany is at a marginal northern climate that naturally results in many wines of a lower alcohol, the year-round sunshine of southern Australia wouldn’t suggest this, so the sweetness is a stylistic choice.

To balance this out (if you’re not a fan of a sweeter wine) there’s a couple of things that will pair very well, and that’s either a warm summers day where the simple refreshment will ensure you could easily finish the bottle, or pairing it with a food dish. In simple rule of thumb, a sweet wine will match best with a dish of equal sweetness, such as a dessert. When the matching sweetness combines it creates the perception of a drier mouthfeel in the wine, and the acidity is cleaner. I had this Rosé with Strawberries and Ice Cream and it was perfect.

In summary, this is a straight-forward, but well-realised blend, and absolutely stonking value for the price. Online reviews agree, and this is currently a 5-star wine on the Aldi website which, whilst the introductory store offers are still in place, can be ordered with ‘Free Delivery’ in the UK.

With thanks to Aldi UK for supplying the bottle used in this tasting.

Enjoyed this article? Please take a moment to ‘Como’ and compartilhado using the buttons below. Keep looking around my site for more of the same. Cheers!

Compartilhar isso:

Assim:


Assista o vídeo: 4KWALK New York City USA BROADWAY u0026 6th NY TRAVEL vlog