ao.mpmn-digital.com
Novas receitas

Estudo revela os estados mais gordos (e mais finos) da América

Estudo revela os estados mais gordos (e mais finos) da América


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Este estudo está pesando em todas as nossas mentes

istockphoto.com

Descubra quais estados têm os residentes mais pesados.

De acordo com dados coletados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, sete em cada 10 adultos norte-americanos estão com sobrepeso ou obesos. Claro, nossa expectativa de vida é maior do que nunca - o que levanta a questão de se isso é mesmo a crise de saúde pública que muitos dizem que é. E assim é a indústria de perda de peso.

Só em 2017, Espera-se que os americanos tenham gasto US $ 68 bilhões em programas projetados para ajudá-los a perder peso. Isso é cinco vezes Quantidade Os consumidores americanos gastaram com café no ano passado. E Americanos gastam bastante no café.

Independentemente desse gasto selvagem, as tentativas de perder peso continuam, bem ... não funcionam. Noventa e sete por cento das pessoas que fazem dieta ganham o peso que perderam imediatamente - e, em muitos casos, ganham ainda mais.

Alguns estados, entretanto, parecem ter uma população mais rechonchuda do que outros. WalletHub conduziu recentemente sua avaliação anual dos estados mais gordos da América usando 19 métricas para sua classificação. Eles analisaram não apenas o peso dos residentes do estado, mas também seus hábitos alimentares e de boa forma, estatísticas de doenças relacionadas ao peso e acesso a recursos de saúde.

Os cinco principais estados mais gordos da América são:

1. Mississippi
2. West Virginia
3. Tennessee
4. Arkansas
5. Louisiana

Os cinco estados mais finos da América são:

1. Colorado
2. Massachusetts
3. Utah
4. Havaí
5. Montana

Você pode encontrar a lista completa de estados e suas classificações no estudo da WalletHub, publicado aqui.

Nós também revelamos as cidades mais gordas da América, alguns dos quais nem mesmo estão nos estados mais gordos!

Os dados estão em todos os lugares, mas se você está se perguntando por que sua dieta não está funcionando para reduzir a média do seu estado, clique aqui para 20 razões pelas quais os quilos simplesmente não caem.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor ainda, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa maneira, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciência do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor ainda, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa maneira, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciência do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser o suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor ainda, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa maneira, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciência do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram seus alimentos diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser o suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa forma, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciência do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser o suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor ainda, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa forma, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciências do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o buffet livre mais próximo e afogar suas mágoas em doces e ... porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue consigo um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento em particular na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"Parece que o simples ato de anotar o que você come incentiva as pessoas a consumir menos calorias", disse o autor principal Jack Hollis. "Quanto mais registros alimentares as pessoas mantinham, mais peso perdiam."

2. Ajuda você a estar mais ciente das partes como decisões

A diferença entre uma única fatia fina como uma navalha de torta de limão e algumas fatias carnudas pode parecer insignificante quando você está à mesa. Se você está acostumado a comer uma sobremesa grande - ou porções duplas de qualquer coisa -, pode nem pensar duas vezes antes de pegar os segundos. Mas quando você rastreia seus alimentos, você é forçado a reconhecer essas decisões. Mesmo que você não saiba quantas calorias a fatia contém, agora você está mais ciente de como as porções são uma decisão, não apenas algo que acontece com você.

Com o tempo, quando você escrever o que come, provavelmente começará a se perguntar antes de pegar a espátula: "Será que eu realmente quero isso? Eu preciso disso?" Essa pausa momentânea pode ser tudo de que você precisa para se manter em dia com seus objetivos nutricionais mais amplos.

3. Pode revelar as lacunas em sua dieta

Você já seguiu sua versão da dieta "sem graça" apenas para descobrir que ainda não está perdendo peso? "Como isso é possível?" você se pergunta. A resposta geralmente não é tão misteriosa quanto você pensa.

Anotar cada pedaço que você come vai forçá-lo a reconhecer todas as mordidas e goles extras que você toma quase inconscientemente ao longo do dia. Se você normalmente bebe um café açucarado pela manhã, ou um refrigerante ou dois durante o dia, ou três taças de vinho por noite - ou todas as opções acima - você pode estar tão envolvido em seus padrões de comportamento que não os vê não mais.

Bem, todas essas coisas contam. Se você se sentir inspirado, pode dar um passo a mais e descobrir quantas calorias esses lanches contêm. Mas você não precisa. Simplesmente rastreá-los pode ser o suficiente.

Como escrever sua comida

Para criar o diário alimentar mais preciso, anote as escolhas alimentares e o tamanho das porções de cada coisa que você comer. Faça isso por um dia, ou melhor ainda, por um mês - mesmo que você não mude nada do que come. Não se esqueça de incluir as coisas que você bebe.

Seu diário alimentar pode ser qualquer coisa: um aplicativo, um bloco de notas, um e-mail ou mensagem de texto para você mesmo ou qualquer outra coisa que funcione para você. Basta ser diligente quanto ao ato de escrevê-lo, e isso é o suficiente.

Aqui está o que não deve ser feito: Anote com antecedência o que você planeja comer em cada refeição. Sim, pode parecer mais eficiente fazer dessa maneira, mas provavelmente não será preciso, porque pressupõe que você vai comer exatamente o que escreveu - e muitos de nós não. Além disso, não se esqueça de incluir todas as mordidas e petiscos que você possa saborear ao longo do dia.

Experimente antes de tentar qualquer outra coisa. Você pode se surpreender com os resultados.

Referência:

Sobre o autor

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, recebeu seu bacharelado em dietética pela Universidade de Maryland e seu mestrado em ciência do exercício e nutrição pela Universidade de Tampa.


Quer perder gordura? Antes de mudar uma única coisa em sua dieta, faça isso

Parece simples demais para funcionar, mas a ciência confirma isso. Com esta etapa simples, você pode aprender muito sobre sua dieta e talvez até mesmo perder alguns quilos no processo.

Para muitas pessoas, a ideia de discar com precisão suas calorias, carboidratos, proteínas e gorduras diárias pode ser tão opressora que elas querem correr gritando para o bufê mais próximo e afogar suas tristezas em doces e - porco azedo com arroz branco, com parada final na fonte de chocolate.

Portanto, aqui está uma ideia: não mude nada - mas controle tudo. A sério! Não limite suas calorias, nem mesmo conte-as. Apenas escreva o que você come e bebe - todas as refeições, todos os dias. Use um aplicativo, carregue um caderno ou uma folha de papel, envie e-mails para si mesmo depois de comer algo - o que funcionar para você. Apenas faça.

Parece muito simples para ter um efeito significativo, mas tem! Veja por que você deve considerar isso.

1. A ciência diz que funciona

Um estudo abrangente publicado pela Iniciativa de Controle de Peso do Kaiser Permanente Care Management Institute analisou o impacto de um diário alimentar na perda de peso entre mais de 1.700 homens e mulheres. [1] Os pesquisadores concluíram que o melhor indicador de perda de peso não era nenhum elemento específico na dieta de ninguém. Em vez disso, era a frequência com que as pessoas no estudo atualizavam seus diários alimentares. Aqueles que escreveram sua comida diariamente perderam duas vezes mais peso do que aqueles que não escreveram nada.

"It seems that the simple act of writing down what you eat encourages people to consume fewer calories," said lead author Jack Hollis, Ph.D. "The more food records people kept, the more weight they lost."

2. It helps you be more aware of portions as decisions

The difference between a single razor-thin slice of key-lime pie and a couple of beefy slices may seem insignificant when you're at the table. If you're used to having a big dessert—or double portions of anything—you may not even think twice about reaching for seconds. But when you track your foods, you are forced to acknowledge these decisions. Even if you don't know how many calories the slice contains, you are now more aware of how portions are a decision, not just something that happens to you.

Over time, when you write down what you eat, you'll likely begin to ask yourself before you grab the spatula, "Do I really want this? Do I need it?" That momentary pause may be all you need to stay on track with your larger nutrition goals.

3. It can reveal the gaping holes in your diet

Have you ever followed your version of the "no fun" diet only to discover that you're still not losing weight? "How is that possible?" you ask yourself. The answer is often not as mysterious as you think.

Writing down every single morsel you eat will force you to acknowledge all those extra bites and sips you take almost unconsciously throughout the day. If you normally drink a sugary coffee in the morning, or a soda or two during the day, or three glasses of wine a night—or all of the above—you may be so deep into your behavioral patterns that you don't see them anymore.

Well, all of these things count. If you feel inspired, you can take that extra step and figure out how many calories those snacks contain. But you don't have to. Simply tracking them may be enough.

How to write down your food

To create the most accurate food diary, write down the food choices and portion sizes of everything single thing you eat. Do it for a day, or even better, do it for a month—even if you don't change a single thing you eat. Don't forget to include the things you drink.

Your food diary can be anything: an app, a notebook, an email or text message to yourself, or whatever else works for you. Just be diligent about the act of writing it down, and that's enough.

Here's what not to do: Write down ahead of time what you plan to eat for every meal. Yes, it might seem more efficient to do it this way, but it probably won't be accurate, because it assumes you're going to eat exactly what you've written down—and many of us don't. Also, don't forget to include all the bites and nibbles you might indulge in throughout the day.

Give this a shot before you try anything else. You might be surprised at the results.

Reference:

About the Author

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, received his BS in dietetics from the University of Maryland and his MS in exercise and nutrition science from the University of Tampa.


Want To Lose Fat? Before You Change A Single Thing In Your Diet, Do This

It seems too simple to work, but the science backs it up. With this one simple step, you can learn a whole lot about your diet, and maybe even shed some pounds in the process.

For many people, the thought of precisely dialing in their daily calories, carbs, protein, and fats can be so overwhelming, they want to run screaming into the nearest all-you-can-eat buffet and drown their sorrows in sweet-and-sour pork with white rice, with a final stop to the chocolate fountain.

So, here's an idea: Don't change anything—but track everything. Seriously! Don't limit your calories, or even count them. Just write down what you eat and drink—every meal, every day. Use an app, carry around a notebook or a sheet of paper, send emails to yourself after you eat something—whatever works for you. Just do it.

It sounds too simple to have a meaningful effect, but it does! Here's why you should consider it.

1. The science says it works

A comprehensive study published by the Kaiser Permanente Care Management Institute's Weight Management Initiative looked at the impact a food diary had on weight loss among more than 1,700 men and women.[1] Researchers concluded that the best predictor of weight loss wasn't any particular element in anyone's diet. Instead, it was how frequently the people in the study updated their food diaries. Those who wrote down their food daily lost twice as much weight as those who didn't write down their food at all.

"It seems that the simple act of writing down what you eat encourages people to consume fewer calories," said lead author Jack Hollis, Ph.D. "The more food records people kept, the more weight they lost."

2. It helps you be more aware of portions as decisions

The difference between a single razor-thin slice of key-lime pie and a couple of beefy slices may seem insignificant when you're at the table. If you're used to having a big dessert—or double portions of anything—you may not even think twice about reaching for seconds. But when you track your foods, you are forced to acknowledge these decisions. Even if you don't know how many calories the slice contains, you are now more aware of how portions are a decision, not just something that happens to you.

Over time, when you write down what you eat, you'll likely begin to ask yourself before you grab the spatula, "Do I really want this? Do I need it?" That momentary pause may be all you need to stay on track with your larger nutrition goals.

3. It can reveal the gaping holes in your diet

Have you ever followed your version of the "no fun" diet only to discover that you're still not losing weight? "How is that possible?" you ask yourself. The answer is often not as mysterious as you think.

Writing down every single morsel you eat will force you to acknowledge all those extra bites and sips you take almost unconsciously throughout the day. If you normally drink a sugary coffee in the morning, or a soda or two during the day, or three glasses of wine a night—or all of the above—you may be so deep into your behavioral patterns that you don't see them anymore.

Well, all of these things count. If you feel inspired, you can take that extra step and figure out how many calories those snacks contain. But you don't have to. Simply tracking them may be enough.

How to write down your food

To create the most accurate food diary, write down the food choices and portion sizes of everything single thing you eat. Do it for a day, or even better, do it for a month—even if you don't change a single thing you eat. Don't forget to include the things you drink.

Your food diary can be anything: an app, a notebook, an email or text message to yourself, or whatever else works for you. Just be diligent about the act of writing it down, and that's enough.

Here's what not to do: Write down ahead of time what you plan to eat for every meal. Yes, it might seem more efficient to do it this way, but it probably won't be accurate, because it assumes you're going to eat exactly what you've written down—and many of us don't. Also, don't forget to include all the bites and nibbles you might indulge in throughout the day.

Give this a shot before you try anything else. You might be surprised at the results.

Reference:

About the Author

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, received his BS in dietetics from the University of Maryland and his MS in exercise and nutrition science from the University of Tampa.


Want To Lose Fat? Before You Change A Single Thing In Your Diet, Do This

It seems too simple to work, but the science backs it up. With this one simple step, you can learn a whole lot about your diet, and maybe even shed some pounds in the process.

For many people, the thought of precisely dialing in their daily calories, carbs, protein, and fats can be so overwhelming, they want to run screaming into the nearest all-you-can-eat buffet and drown their sorrows in sweet-and-sour pork with white rice, with a final stop to the chocolate fountain.

So, here's an idea: Don't change anything—but track everything. Seriously! Don't limit your calories, or even count them. Just write down what you eat and drink—every meal, every day. Use an app, carry around a notebook or a sheet of paper, send emails to yourself after you eat something—whatever works for you. Just do it.

It sounds too simple to have a meaningful effect, but it does! Here's why you should consider it.

1. The science says it works

A comprehensive study published by the Kaiser Permanente Care Management Institute's Weight Management Initiative looked at the impact a food diary had on weight loss among more than 1,700 men and women.[1] Researchers concluded that the best predictor of weight loss wasn't any particular element in anyone's diet. Instead, it was how frequently the people in the study updated their food diaries. Those who wrote down their food daily lost twice as much weight as those who didn't write down their food at all.

"It seems that the simple act of writing down what you eat encourages people to consume fewer calories," said lead author Jack Hollis, Ph.D. "The more food records people kept, the more weight they lost."

2. It helps you be more aware of portions as decisions

The difference between a single razor-thin slice of key-lime pie and a couple of beefy slices may seem insignificant when you're at the table. If you're used to having a big dessert—or double portions of anything—you may not even think twice about reaching for seconds. But when you track your foods, you are forced to acknowledge these decisions. Even if you don't know how many calories the slice contains, you are now more aware of how portions are a decision, not just something that happens to you.

Over time, when you write down what you eat, you'll likely begin to ask yourself before you grab the spatula, "Do I really want this? Do I need it?" That momentary pause may be all you need to stay on track with your larger nutrition goals.

3. It can reveal the gaping holes in your diet

Have you ever followed your version of the "no fun" diet only to discover that you're still not losing weight? "How is that possible?" you ask yourself. The answer is often not as mysterious as you think.

Writing down every single morsel you eat will force you to acknowledge all those extra bites and sips you take almost unconsciously throughout the day. If you normally drink a sugary coffee in the morning, or a soda or two during the day, or three glasses of wine a night—or all of the above—you may be so deep into your behavioral patterns that you don't see them anymore.

Well, all of these things count. If you feel inspired, you can take that extra step and figure out how many calories those snacks contain. But you don't have to. Simply tracking them may be enough.

How to write down your food

To create the most accurate food diary, write down the food choices and portion sizes of everything single thing you eat. Do it for a day, or even better, do it for a month—even if you don't change a single thing you eat. Don't forget to include the things you drink.

Your food diary can be anything: an app, a notebook, an email or text message to yourself, or whatever else works for you. Just be diligent about the act of writing it down, and that's enough.

Here's what not to do: Write down ahead of time what you plan to eat for every meal. Yes, it might seem more efficient to do it this way, but it probably won't be accurate, because it assumes you're going to eat exactly what you've written down—and many of us don't. Also, don't forget to include all the bites and nibbles you might indulge in throughout the day.

Give this a shot before you try anything else. You might be surprised at the results.

Reference:

About the Author

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, received his BS in dietetics from the University of Maryland and his MS in exercise and nutrition science from the University of Tampa.


Want To Lose Fat? Before You Change A Single Thing In Your Diet, Do This

It seems too simple to work, but the science backs it up. With this one simple step, you can learn a whole lot about your diet, and maybe even shed some pounds in the process.

For many people, the thought of precisely dialing in their daily calories, carbs, protein, and fats can be so overwhelming, they want to run screaming into the nearest all-you-can-eat buffet and drown their sorrows in sweet-and-sour pork with white rice, with a final stop to the chocolate fountain.

So, here's an idea: Don't change anything—but track everything. Seriously! Don't limit your calories, or even count them. Just write down what you eat and drink—every meal, every day. Use an app, carry around a notebook or a sheet of paper, send emails to yourself after you eat something—whatever works for you. Just do it.

It sounds too simple to have a meaningful effect, but it does! Here's why you should consider it.

1. The science says it works

A comprehensive study published by the Kaiser Permanente Care Management Institute's Weight Management Initiative looked at the impact a food diary had on weight loss among more than 1,700 men and women.[1] Researchers concluded that the best predictor of weight loss wasn't any particular element in anyone's diet. Instead, it was how frequently the people in the study updated their food diaries. Those who wrote down their food daily lost twice as much weight as those who didn't write down their food at all.

"It seems that the simple act of writing down what you eat encourages people to consume fewer calories," said lead author Jack Hollis, Ph.D. "The more food records people kept, the more weight they lost."

2. It helps you be more aware of portions as decisions

The difference between a single razor-thin slice of key-lime pie and a couple of beefy slices may seem insignificant when you're at the table. If you're used to having a big dessert—or double portions of anything—you may not even think twice about reaching for seconds. But when you track your foods, you are forced to acknowledge these decisions. Even if you don't know how many calories the slice contains, you are now more aware of how portions are a decision, not just something that happens to you.

Over time, when you write down what you eat, you'll likely begin to ask yourself before you grab the spatula, "Do I really want this? Do I need it?" That momentary pause may be all you need to stay on track with your larger nutrition goals.

3. It can reveal the gaping holes in your diet

Have you ever followed your version of the "no fun" diet only to discover that you're still not losing weight? "How is that possible?" you ask yourself. The answer is often not as mysterious as you think.

Writing down every single morsel you eat will force you to acknowledge all those extra bites and sips you take almost unconsciously throughout the day. If you normally drink a sugary coffee in the morning, or a soda or two during the day, or three glasses of wine a night—or all of the above—you may be so deep into your behavioral patterns that you don't see them anymore.

Well, all of these things count. If you feel inspired, you can take that extra step and figure out how many calories those snacks contain. But you don't have to. Simply tracking them may be enough.

How to write down your food

To create the most accurate food diary, write down the food choices and portion sizes of everything single thing you eat. Do it for a day, or even better, do it for a month—even if you don't change a single thing you eat. Don't forget to include the things you drink.

Your food diary can be anything: an app, a notebook, an email or text message to yourself, or whatever else works for you. Just be diligent about the act of writing it down, and that's enough.

Here's what not to do: Write down ahead of time what you plan to eat for every meal. Yes, it might seem more efficient to do it this way, but it probably won't be accurate, because it assumes you're going to eat exactly what you've written down—and many of us don't. Also, don't forget to include all the bites and nibbles you might indulge in throughout the day.

Give this a shot before you try anything else. You might be surprised at the results.

Reference:

About the Author

Paul Salter, MS, RD

Paul Salter, MS, RD, CSCS, received his BS in dietetics from the University of Maryland and his MS in exercise and nutrition science from the University of Tampa.


Assista o vídeo: 12 Coisas Que Suas Fezes Dizem Sobre Sua Saúde


Comentários:

  1. Mezahn

    Eu sei, como é necessário agir, escrever pessoalmente

  2. Nur

    It is remarkable, rather useful idea

  3. Amdt

    Obrigado pela informação, agora não vou admitir esse erro.

  4. Conor

    Esta frase admirável tem que ser propositalmente

  5. Hrycg

    Maravilhosamente, informações muito úteis

  6. Brannan

    Não tem nada a dizer - fique quieto para não atingir o problema.



Escreve uma mensagem