ao.mpmn-digital.com
Novas receitas

24 restaurantes fast-food que gostaríamos de estar nos EUA (apresentação de slides)

24 restaurantes fast-food que gostaríamos de estar nos EUA (apresentação de slides)


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


De hambúrgueres Wimpy a Telepizza, esses achados de fast food exigem carimbo do passaporte

Burger Ranch (Israel)

Burger Ranch foi inaugurado em Tel Aviv em 1976 e agora tem mais de 100 restaurantes em Israel. Embora seus restaurantes não sejam classificados como kosher, os ingredientes individuais para seus hambúrgueres, nuggets de frango, batatas fritas e similares são, e itens como cheeseburgers e frutos do mar e extras como bacon não estão no menu.

Chefette (Barbados)

Qual a melhor maneira de comemorar seu tempo no paraíso tropical do que com fast food? Chefette, uma rede com 14 locais em Barbados e um posto avançado no Aeroporto Internacional Grantley Adams, foi nomeada pela combinação das palavras "chef" (para cozinhar) e "fete" (para a festa). A rede é famosa por seu Roti, feito com vegetais ao curry e carne e embrulhado em filme de farinha de trigo. Experimente o roti de frango e batata ou o roti de carne e batata. O cardápio também inclui pizza, frango frito, hambúrgueres, sanduíches de frango, hambúrgueres vegetarianos e saladas.

Chez Ashton (Canadá)

Com $ 700 no bolso, Ashton Leblond abriu Chez Ashton, uma lanchonete, no Québec em 1969. Três anos depois, para diferenciar sua lanchonete dos concorrentes, ele introduziu o poutine no Québec. Embora os 26 restaurantes vendam sanduíches de rosbife, hambúrgueres e cachorros-quentes, o poutine do Chez Ashton (uma porção farta de batatas fritas douradas cobertas com molho marrom e coalhada de queijo fresco) é o que tornou o Chez Ashton famoso.

Chicken Cottage (Reino Unido)

De frango grelhado a frango assado e hambúrgueres de frango, Casa de Frango conhece sua galinha. Fundado em 1994 em Wembley, norte de Londres, os clientes agora podem desfrutar da marca de fast-food halal em todo o Reino Unido Experimente o Mountain Burger (um filé de frango à milanesa imprensado entre um hash brown, uma fatia de queijo e um toque de maionese em um gergelim pão de semente) ou o Lamb Quarter Pounder (um desvio do menu altamente centrado no frango, que é coberto com queijo, uma fatia de maxixe, cebola e alface em um pão de semente de gergelim).

Dicos (China)

A resposta da China ao KFC é Dicos, uma rede de fast-food que serve baldes de frango frito, sanduíches de frango frito e wraps. As especialidades atuais incluem o sanduíche de frango com queijo (pedaços de frango ensanduichados entre dois pedaços de torrada branca), um hambúrguer de ovo com bolo de batata e embrulho de abacaxi com frango defumado. Regue esta delícia dourada frita com leite de soja quente. As refeições das crianças vêm com uma seleção rotativa de brinquedos (atualmente, eles são abastecidos com estatuetas de plástico do gato azul animado japonês chamado Doraemon).

Goody's (Grécia)

O primeiro Goody’s começou a virar hambúrgueres em Salonika, Grécia em 1975. Hoje as pessoas podem fazer seus próprios ou escolher entre estilos como Funky Burgers (hambúrgueres com presunto ou queijo), Classic Burgers (hambúrgueres de carne bovina no estilo ocidental) e Extreme Burgers (hambúrgueres maiores com sabores como pimenta preta, queijo azul e chili e bacon). Experimente os dipates de batata com molho de queijo cheddar e bacon. Para as crianças, a Refeição Júnior vem com um brinquedo surpresa.

Henny Penny (Austrália)

Henny Penny atualmente opera 13 locais sentados e drive-thru em New South Wales, Austrália. Inaugurado em 1968 quando a Steggles Poultry se expandiu para servir fast food, não é surpresa que Henny Penny seja famosa por seu frango frito e frango assado, que são servidos com uma variedade de acompanhamentos, como ervilhas, cenouras, salada de repolho e batatas fritas. Quem procura uma refeição mais leve deve experimentar o rolo de frango (frango desfiado servido num rolo de gergelim comprido).

Herfy (Arábia Saudita)

A maior rede de fast food da Arábia Saudita tem 190 restaurantes em cinco países (Bahrein, Egito, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Arábia Saudita). Herfy’s O menu tem 19 refeições combinadas e 30 itens de menu que incluem hambúrguer suíço de cogumelo, anéis de frango, o Herfy Frappe e sorvetes suaves chamados Fusion Ice Cream.

Hesburger (Finlândia)

Fundada pela equipe de marido e mulher Heikki e Kirsti Salmela, a dupla aprimorou suas habilidades na grelha em Naantali, Finlândia, na década de 1960, antes de estrear seu primeiro Hesburger em 1980. Com 240 locais na Finlândia e dezenas na Estônia, Alemanha, Letônia, Lituânia, Rússia e Turquia, Hesburger é a maior cadeia alimentar da Finlândia.

Jumbo King (Índia)

Com mais de 30 locais na Índia, Rei Jumbo foi inaugurada pela equipe de marido e mulher Dheeraj Gupta e Reeta Gupta em 2001 para servir vada pav (um lanche indiano de um hambúrguer de batata frito picante ensanduichado entre um pãozinho). A gigante do fast-food, que se esforça para ser a maior rede de restaurantes de serviço rápido da Índia até 2020, está trabalhando duro para atingir a meta; serviu 100 milhões vada pav Até a presente data.

Lotteria (Coreia do Sul)

Essa rede de fast food coreana abriu suas portas em Sogong-dong, Seul, em 1979, e desde então se expandiu para o Vietnã, China e Indonésia. Opções de menu em Lotteria, um híbrido de hamburgueria e loja de frango frito inclui hambúrgueres bulgogi, hambúrgueres de camarão, sanduíches de frango frito, frango frito, batatas fritas, refrigerantes, waffles e tornados (sorvete soft serve com mix-ins como morango, biscoitos de chocolate e Chá verde).

Max Burgers (Suécia)

Max Burgers não é apenas a melhor lanchonete da Suécia (superando o McDonald's e o Burger King), é também uma das cadeias de hambúrgueres mais antigas da Europa, com postos avançados na Noruega e na Dinamarca, além dos Emirados Árabes Unidos. Fundada por Curt Bergfors e Britta Andersson em Gällivare, no norte da Suécia, em 1968, a rede de fast-food serve uma variedade de hambúrgueres com muitas opções. Os comensais podem escolher um dos quatro pães diferentes e trocar as batatas fritas por salada verde, salada de feijão, batatas gratinadas, cenouras infantis ou maçãs fatiadas.

MOS Burger (Japão)

Com escritórios na Austrália, China, Hong Kong, Indonésia, Coréia, Cingapura, Taiwan e Tailândia, rede de hambúrgueres japoneses Hambúrguer MOS é uma visão comum na Ásia. O MOS Burger abriu pela primeira vez em Tóquio em 1972 e foi a primeira empresa de serviços de alimentação a abrir em todas as 47 prefeituras do Japão. Ao contrário de outras redes, os funcionários do hambúrguer MOS não preparam os hambúrgueres, batatas fritas e outras ofertas até que o pedido seja feito, tornando o tempo de espera no Hambúrguer MOS um pouco mais longo do que em outras cadeias de fast-food. Vale a pena esperar o hambúrguer teriyaki, o hambúrguer de frango teriyaki, o hambúrguer de arroz MOS e o croquete de abóbora Hokkaido. Até 2002, o MOS Burger tinha um posto avançado no Havaí, mas ainda não atingiu o continente americano.

Sr. Bigg’s (Nigéria)

Mr. Bigg's atualmente tem mais de 170 locais em toda a Nigéria e ainda está se expandindo, incluindo quatro locais em Gana. Uma reminiscência do McDonald's com seu motivo vermelho e amarelo, o Sr. Bigg é famoso por suas tortas de carne. Produtos básicos da Nigéria moin moin (pudim de feijão cozido no vapor) e arroz jollof (um prato com arroz, tomate, pasta de tomate, cebola, sal e pimenta vermelha) são os itens mais populares do menu, mas pratos ocidentais como hambúrgueres e até bolos de aniversário são vendidos aqui.

Nando’s (Reino Unido)

O que começou como uma loja de take-away em Ealing, no oeste de Londres, em 1992, cresceu para uma rede de 300 restaurantes no Reino Unido. Nando's O prato principal é o frango peri-peri grelhado na brasa à portuguesa (pimenta-do-reino africana). O frango é marinado por 24 horas em molho peri-peri, grelhado no fogo na hora e servido simples ou com limão e ervas, manga e lima, molho médio, picante ou extra picante. Há ainda algo (menos impetuoso) para o Nandinos (crianças).

Nordsee (Alemanha)

Embora a maioria dos americanos pense em hambúrgueres quando pensa em fast food, Nordsee vai em uma direção com um cardápio cheio de peixes. De pollock a salmão, de bacalhau a solha, eles têm de tudo. Você pode escolher como deseja que seu peixe seja cozido, assado, grelhado, cozido no vapor ou frito. Nordsee tenta usar peixes de águas bem administradas para alimentos saudáveis ​​e sustentáveis. Com mais de 400 locais em toda a Europa, é a maior rede de frutos do mar do continente.

Pasquale Hnos. (Peru)

Este peruano sanguchería rede especializada em peruano sanguches (sanduíches). Com restaurantes apenas no Peru, PasqualeA seleção de sanduíches inclui Chicharrón (torresmo de porco), Lechón (leitão), peru, frango grelhado e linguiça. Combine sua refeição com sucos de frutas naturais, como abacaxi e mamão. Perfecto.

Quick (França)

Rápido é a versão mais próxima do McDonald’s que encontramos. A rede de fast-food francesa oferece até O gigante, uma versão francesa do Big Mac (dois hambúrgueres separados por uma fatia de queijo e cobertos com alface, cebola e molho) e Magic Boxes (quase igual ao Happy Meals). Uma das melhores refeições infantis de fast-food estrangeiro que existe, as Magic Boxes vêm com opções de hambúrguer, cheeseburger, nuggets de frango ou nuggets de peixe em forma de peixe; Batatas fritas, batatas fritas rústicas ou tomates cereja; refrigerante, suco ou água engarrafada; e "batatas fritas" de maçã, casquinha de baunilha, mini bebida de iogurte de morango ou molho de maçã espremível.

Castelo Real (Trinidad e Tobago)

O restaurante de gerência familiar foi inaugurado na Frederick Street em Trinidad e Tobago em 1968 e foi o primeiro restaurante fast-food da ilha. Hoje são 19 Castelo Real restaurantes e seis restaurantes franqueados, quase todos em Trinidad e Tobago, mas há alguns postos avançados em Granada e na Guiana. O frango e sua receita secreta de especiarias são de origem local e a receita é um segredo bem guardado. O cardápio inclui frango frito, frango assado, sanduíche de peixe voador, hambúrguer vegetariano com rodela de abacaxi e saladas.

Supermac’s (Irlanda)

Fundada pela professora Pat McDonagh em Galway, Irlanda, em 1978, Supermac's tem mais de 100 locais na Irlanda e na Irlanda do Norte. A empresa afirma ser pioneira em chips de curry e na mania das caixas de lanches na Irlanda. O menu do Supermac tem hambúrgueres, sanduíches de frango, bacalhau e batatas fritas e oito variedades diferentes de batatas fritas, incluindo salada de repolho, taco, curry e batatas fritas com queijo.

Telepizza (Espanha)

Como o nome indica, essa rede de fast-food entrega pizza e muito mais (como hambúrgueres, sanduíches e massas) por telefone e pedidos pela Internet. Fundada em Madrid em 1987, Telepizza Desde então, expandiu para 1.200 pizzarias no Chile, China, Colômbia, El Salvador, Guatemala, Peru, Polônia, Portugal e Emirados Árabes Unidos. As pizzas assadas no forno são feitas sob encomenda e incluem alguns sabores raramente vistos nos Estados Unidos, como Pizza Steak House, Pizza Bacon Cheeseburger, Pizza Barbacoa, Pizza Hot Dog e Pizza Barbacoa Crème Queso.

Teremok (Rússia)

O Teremok A rede foi fundada em 1998 e se tornou uma das maiores franquias de fast-food da Rússia, com mais de 200 restaurantes. Você encontrará fast food russo típico aqui, como borscht, bolinhos e carnes picadas. Os itens mais populares são seus blinis (crepes finos em forma de panqueca servidos com limalhas doces ou salgadas).

Wienerwald (Alemanha)

O garçom Friedrich Jahn fundou Wienerwald, um restaurante de frango assado que, quando foi inaugurado em Munique em 1955, servia apenas canja de frango com macarrão. Weinerwald logo fez frango assado, antes reservado apenas para celebrações especiais, uma opção barata para alemães que avidamente pararam no restaurante para o frango assado no espeto caseiro. Hoje, as opções se expandiram para grelhados, churrasco, pimentão, alho e frango à base de ervas. Para quem não consegue decidir, experimente o Chicken Box Special, que inclui as variedades clássicas de frango assado, frango com alho, churrasco e pimenta vermelha. Os lados incluem batatas fritas, salada de batata e salada de repolho. Economize espaço para o strudel de maçã vienense e vienense Kaiserschmarrn (uma panqueca grossa frita em manteiga fresca, complementada com passas doces e polvilhada com açúcar de confeiteiro).

Wimpy (Reino Unido)

Se você já esteve na Inglaterra, sem dúvida já viu o sinal vermelho e branco com a palavra "WIMPY" imprensada entre duas fatias de pão (ou em um dos 23 outros países que Wimpy agora chama de lar). Não há nada de fraco nos hambúrgueres daqui, que são servidos com alface, tomate, cebola e ketchup em um pão branco. O Wimpy rede, que abriu em 1954 na Corner House de Lyon em Coventry Street, Londres, afirma ser a primeira a servir um hambúrguer vegetariano, o Spicy Beanburger, mas também serve peixe com batatas fritas, "torradas" e guloseimas para a hora do chá, que incluem bolo de chá torrado com manteiga e bolo de cenoura. As novas ofertas incluem hambúrgueres abertos e uma variedade de chocolates quentes.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar suas salas de jantar em resposta a pedidos de estadia em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos em seu supermercado local.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com o contato direto -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de rápida mudança do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos básicos em seus supermercados locais.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com o contato direto -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de rápida mudança do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos em seu supermercado local.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com realmente ficar cara a cara -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de mudança rápida do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos básicos em seus supermercados locais.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com o contato direto -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de mudança rápida do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos em seu supermercado local.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com o contato direto -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de rápida mudança do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos em seu supermercado local.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Algumas redes também podem ter introduzido novas opções de entrega ou levantado totalmente as taxas de entrega para permitir que as pessoas fiquem em casa com segurança. Todos os mais de 20 restaurantes nesta lista estão oferecendo entrega gratuita para os clientes, incluindo entrega sem contato, o que significa que você pode simplesmente deixar cair sua refeição na sua porta.

Para ser claro, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) acredita que o coronavírus é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio de gotículas respiratórias produzidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala rapidamente perto de outra pessoa. Até o momento, o CDC não relatou nenhum caso em que os pacientes contraíram COVID-19 ao comer alimentos, e o risco associado ao manuseio de materiais de entrega (os sacos e caixas em que os alimentos são entregues) é muito menor em comparação com realmente ficar cara a cara -face com o pessoal de entrega ou os funcionários de uma rede de fast-food. Dito isso, é crucial fazer o que parece certo para você.

Também é importante observar que funcionários em até 30 estados (incluindo Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, Nova York, Nova Jersey, Pensilvânia, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, e Washington, entre outros) fecharam temporariamente restaurantes e bares, permitindo apenas o serviço de entrega e entrega, para retardar a propagação do vírus. Dado o ritmo de rápida mudança do surto de COVID-19, é melhor ligar com antecedência para sua loja de fast-food para obter as informações mais atualizadas sobre fechamentos, mudanças de horário e muito mais.


Como McDonald's, Chipotle e outras cadeias de fast food estão respondendo ao surto de COVID-19

Os restaurantes estão abertos para fornecer serviços de coleta e entrega e alguns podem até vender mantimentos.

À medida que mais informações sobre a pandemia de coronavírus se desenvolvem, algumas das informações nesta história podem ter mudado desde a última atualização. Para obter as informações mais atualizadas sobre o COVID-19, visite os recursos online fornecidos pelo CDC, pela OMS e pelo departamento de saúde pública local.

Como o novo surto de coronavírus afetou muitos varejistas nos Estados Unidos, as redes de fast-food estão fazendo tudo o que podem para manter seus clientes o mais seguros possível. Muitas redes tiveram que fechar seus refeitórios em resposta a pedidos de permanência em casa em 45 estados e contando, por O jornal New York Times, na tentativa de evitar que o COVID-19 se espalhe ainda mais entre as comunidades. Mas a maioria está se voltando para as operações de coleta e entrega & mdash e alguns estão oferecendo novos serviços, incluindo mantimentos para clientes que estão tendo problemas para conseguir alimentos em seu supermercado local.

A maioria das grandes redes de fast food está planejando permanecer aberta, muitas com mudanças operacionais temporárias à medida que os estados estendem as medidas de distanciamento social. Pegar comida para viagem é certamente uma opção, mesmo que a loja não tenha uma janela drive-thru. Some chains may also have introduced new delivery options or lifted delivery fees altogether to allow people to safely stay home. All of the 20 plus restaurants on this list are offering free delivery for customers, including contactless delivery, which means you can simply have your meal dropped on your doorstep.

To be clear, the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) believes that the coronavirus is spread from person to person, mainly through respiratory droplets produced when an infected person sneezes, coughs, or speaks rapidly in close proximity to someone else. To date, the CDC hasn't reported any cases where patients contracted COVID-19 by eating food, and the risk associated with handling delivery materials (the bags and boxes the food is delivered in) is much lower compared to actually getting face-to-face with delivery personnel or the employees in a fast-food chain. That said, it's crucial to do what feels right for you.

It's also important to note that officials in as many as 30 states (including Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, New York, New Jersey, Pennsylvania, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, and Washington, among others) have temporarily shut down restaurants and bars, allowing only takeout and delivery service, to slow the spread of the virus. Given the rapidly changing pace of the COVID-19 outbreak, it's best to call ahead to your fast-food store to get the most up-to-date info on closings, hour changes, and more.


How McDonald's, Chipotle, and Other Fast Food Chains Are Responding to the COVID-19 Outbreak

Restaurants are staying open to provide pick-up and delivery services &mdash some may even be selling groceries.

As more information about the coronavirus pandemic develops, some of the information in this story may have changed since it was last updated. For the most up-to-date information on COVID-19, please visit the online resources provided by the CDC, WHO, and your local public health department.

As the novel coronavirus outbreak has impacted many of the retailers across the United States, fast-food chains are doing everything they can to keep their customers as safe as possible. Many chains have had to shutter their dining rooms in response to stay-at-home orders in 45 states and counting, per O jornal New York Times, in an attempt to prevent COVID-19 from further spreading among communities. But most are pivoting to pick-up and delivery operations &mdash and some are offering new services altogether, including groceries for customers who are having trouble securing staples at their local supermarket.

The majority of big fast food chains are planning to stay open, many with temporary operational changes as states extend social distancing measures. Picking up take-out is certainly an option, even if the store doesn't have a drive-thru window. Some chains may also have introduced new delivery options or lifted delivery fees altogether to allow people to safely stay home. All of the 20 plus restaurants on this list are offering free delivery for customers, including contactless delivery, which means you can simply have your meal dropped on your doorstep.

To be clear, the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) believes that the coronavirus is spread from person to person, mainly through respiratory droplets produced when an infected person sneezes, coughs, or speaks rapidly in close proximity to someone else. To date, the CDC hasn't reported any cases where patients contracted COVID-19 by eating food, and the risk associated with handling delivery materials (the bags and boxes the food is delivered in) is much lower compared to actually getting face-to-face with delivery personnel or the employees in a fast-food chain. That said, it's crucial to do what feels right for you.

It's also important to note that officials in as many as 30 states (including Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, New York, New Jersey, Pennsylvania, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, and Washington, among others) have temporarily shut down restaurants and bars, allowing only takeout and delivery service, to slow the spread of the virus. Given the rapidly changing pace of the COVID-19 outbreak, it's best to call ahead to your fast-food store to get the most up-to-date info on closings, hour changes, and more.


How McDonald's, Chipotle, and Other Fast Food Chains Are Responding to the COVID-19 Outbreak

Restaurants are staying open to provide pick-up and delivery services &mdash some may even be selling groceries.

As more information about the coronavirus pandemic develops, some of the information in this story may have changed since it was last updated. For the most up-to-date information on COVID-19, please visit the online resources provided by the CDC, WHO, and your local public health department.

As the novel coronavirus outbreak has impacted many of the retailers across the United States, fast-food chains are doing everything they can to keep their customers as safe as possible. Many chains have had to shutter their dining rooms in response to stay-at-home orders in 45 states and counting, per O jornal New York Times, in an attempt to prevent COVID-19 from further spreading among communities. But most are pivoting to pick-up and delivery operations &mdash and some are offering new services altogether, including groceries for customers who are having trouble securing staples at their local supermarket.

The majority of big fast food chains are planning to stay open, many with temporary operational changes as states extend social distancing measures. Picking up take-out is certainly an option, even if the store doesn't have a drive-thru window. Some chains may also have introduced new delivery options or lifted delivery fees altogether to allow people to safely stay home. All of the 20 plus restaurants on this list are offering free delivery for customers, including contactless delivery, which means you can simply have your meal dropped on your doorstep.

To be clear, the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) believes that the coronavirus is spread from person to person, mainly through respiratory droplets produced when an infected person sneezes, coughs, or speaks rapidly in close proximity to someone else. To date, the CDC hasn't reported any cases where patients contracted COVID-19 by eating food, and the risk associated with handling delivery materials (the bags and boxes the food is delivered in) is much lower compared to actually getting face-to-face with delivery personnel or the employees in a fast-food chain. That said, it's crucial to do what feels right for you.

It's also important to note that officials in as many as 30 states (including Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, New York, New Jersey, Pennsylvania, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, and Washington, among others) have temporarily shut down restaurants and bars, allowing only takeout and delivery service, to slow the spread of the virus. Given the rapidly changing pace of the COVID-19 outbreak, it's best to call ahead to your fast-food store to get the most up-to-date info on closings, hour changes, and more.


How McDonald's, Chipotle, and Other Fast Food Chains Are Responding to the COVID-19 Outbreak

Restaurants are staying open to provide pick-up and delivery services &mdash some may even be selling groceries.

As more information about the coronavirus pandemic develops, some of the information in this story may have changed since it was last updated. For the most up-to-date information on COVID-19, please visit the online resources provided by the CDC, WHO, and your local public health department.

As the novel coronavirus outbreak has impacted many of the retailers across the United States, fast-food chains are doing everything they can to keep their customers as safe as possible. Many chains have had to shutter their dining rooms in response to stay-at-home orders in 45 states and counting, per O jornal New York Times, in an attempt to prevent COVID-19 from further spreading among communities. But most are pivoting to pick-up and delivery operations &mdash and some are offering new services altogether, including groceries for customers who are having trouble securing staples at their local supermarket.

The majority of big fast food chains are planning to stay open, many with temporary operational changes as states extend social distancing measures. Picking up take-out is certainly an option, even if the store doesn't have a drive-thru window. Some chains may also have introduced new delivery options or lifted delivery fees altogether to allow people to safely stay home. All of the 20 plus restaurants on this list are offering free delivery for customers, including contactless delivery, which means you can simply have your meal dropped on your doorstep.

To be clear, the Centers for Disease Control and Prevention (CDC) believes that the coronavirus is spread from person to person, mainly through respiratory droplets produced when an infected person sneezes, coughs, or speaks rapidly in close proximity to someone else. To date, the CDC hasn't reported any cases where patients contracted COVID-19 by eating food, and the risk associated with handling delivery materials (the bags and boxes the food is delivered in) is much lower compared to actually getting face-to-face with delivery personnel or the employees in a fast-food chain. That said, it's crucial to do what feels right for you.

It's also important to note that officials in as many as 30 states (including Illinois, Connecticut, Colorado, Iowa, Kentucky, New York, New Jersey, Pennsylvania, Louisiana, New Hampshire, Maryland, Michigan, Indiana, Massachusetts, Ohio, Vermont, and Washington, among others) have temporarily shut down restaurants and bars, allowing only takeout and delivery service, to slow the spread of the virus. Given the rapidly changing pace of the COVID-19 outbreak, it's best to call ahead to your fast-food store to get the most up-to-date info on closings, hour changes, and more.


Assista o vídeo: como fazer um slide download power point apresentação power point